domingo, setembro 17, 2006

Este Noblat é uma piada!

Vejam o que li agora no blog do Noblat:

Procede a acusação dos Vedonin (Luiz Antônio, filho, e Darci, pai), chefes da Máfia dos Sanguessugas, de que Serra e seu sucessor no cargo de ministro receberam propinas em troca de liberação de dinheiro para a compra de ambulâncias?
Aqui se mostra um dos jornalistas "imparciais". Apesar de ter feito parte da rede que espalhou a "bomba" da revista Isto É, ter tido acesso à entrevista antes da publicação e por sua experiência ter condições de saber que na verdade não há o menor indício de envolvimento de José Serra neste esquema ainda se acha no direito de fazer esta pergunta. Engraçado que quando surgiu a denúncia dos dólares de Cuba, com muito mais consistência do que esta, foi taxativo ao dizer que Veja não poderia ter publicado a matéria. Viram a "isenção"? Pois eu não acredito em jornalista isento.
Quer outra prova? Na sexta de manhã Noblat publicou um posto com o título: Lula dispara em pesquisa do IBOPE. Não, não era ainda aquela do JN, mas uma contratada pela CNI. Nela Lula pulava de 42% para 50%. Realmente era um disparo, só que registrou como data da anterior 9 de setembro.
9 de Setembro foi o dia em que o IBOPE tinha lançado a última parcial no Jornal Nacional. Nelo o número de Lula era 48%. De onde tinha saído esses 42%? Da última pesquisa feita para a CNI em Junho!
E assim cai a mascara de um jornalista. Aliás a cada pesquisa sempre crava uma frase chavão: tchau Alckmin e repete que nem papagaio que as eleições já estão decididas.
Pois não estão. Lula é favorito? As pesquisas dizem que sim. Mas o eleitor ainda não foi as urnas, portanto tudo pode acontecer.
Basta dar uma olhada a sua volta. Existe um certo silêncio nas ruas. O eleitor pode estar votando em Lula, mas está com vergonha deste voto. Precisa só de um empurrão para fazer a coisa certa e no mínimo mandar o presidente para um segundo turno onde terá que responder tudo que tem fugido de responder até aqui.
Até mesmo se deseja fechar o congresso!

Nenhum comentário: