quarta-feira, setembro 20, 2006

Palestra: Cultura



Hoje tivemos uma palestra muito boa com o General Maciel, que acabou de passar a Diretoria de Assuntos Culturais do Exército. É um velho amigo de meus pais e de forma simples falou durante mais de duas horas, sem roteiro, sobre cultura, sempre ligando com o Exército.
Fiquei meio sem palavras de tanta coisa que tem no Exército que nunca me liguei. Um exemplo: tirando uma visita ao Monumento dos Mortos quando era criança em excursão da escola, nunca mais botei os pés lá, e nem levei minha família.
Nós da ciência e tecnologia na maioria das vezes temos a idéia que os assuntos técnicos nos bastam. Não é verdade, acabamos ficando alienados e escravos de opiniões formadas que temos acesso todos os dias pela mídia e internet. Falta capacidade de refletir, de pensar, de argumentar. Para isso só tem um caminho: muita leitura.
Bem, vou tentar fazer minha parte. Vou comprar o pacote de 5 exemplares da Bibliex sobre assuntos diversos e iniciar. Leitura para mim não é dificuldade, mas a utilizo mais como distração do que como aprendizado. Basicamente minha leitura se resume em obras de ficção, o que acho válido, mas não acho que uma pessoa deva se concentrar num único gênero. As possibilidades estão abertas.
Infelizmente somos um país que a cultura é muito cara. Nossos livros chegam fácil a 100 reais, o cinema passa dos dez e espetáculos de teatro então nem se fala.
Não é desculpa, à medida que gastamos muitas vezes valores parecidos com lixo de todo o tipo. Mas não se pode esperar muito de um país que tem um Ministro da Cultura que acha que cultura se resume em arte, principalmente música. E um presidente que se orgulha de nunca ter lido um livro.
Cultura vai muito além. Envolve sim arte, mas principalmente o significado das obras de arte, seu contexto, sua história. Cultura é biblioteca. Cultura é história. Até mesmo internet (depois que você consegue fugir do lixo da rede).
O mais triste é que foi desmanchado uma excelente biblioteca no EPV e transformada em dois apartamentos. Isto sim é um crime, pois quem fez isso não poderá nunca alegar que não tinha estudo. No máximo não tinha cultura, e aí se prova o mal que faz a ignorância!

Nenhum comentário: