segunda-feira, outubro 16, 2006

Pessimismo

Uma onda de pessimismo tomou conta da candidatura de Geraldo Alckmin, fruto da sucessão de erros nas duas primeiras semanas de campanha do segundo turno. Acredito que a próxima pesquisa vai aumentar ainda mais a diferença. Vejo alguns sinais que me preocupam. A propaganda na televisão tem sido fraquíssima, voltando ao nível pré-dossiê. Lula está na ofensiva, e Alckmin acuado. Paradoxicalmente vende a idéia de vítima. Já começam a surgir os arautos do "perder com dignidade".

Do jeito que está, só um milagre, e bota milagre nisso, salva o candidato do PSDB. Será realmente um prêmio à falta de coragem da cúpula da campanha, que terá ganho dos céus a eleição, mas seria uma salvação para o país.

Na hipótese da vitória de Lula não tenho dúvidas que será um desastre para o Brasil, mas algumas coisas ficarão marcadas.

Uma penca de gente e instituições estã atrelando seu nome ao de Lula, à despeito de todas as provas de corrupção. Políticos, jornalistas, sindicatos, movimentos sociais, revistas estão assumindo e dando um cheque em branco para esta baderna. Bem como milhões de eleitores.

Não tenho como cobrar depois de um semi-analfabeto, que não sabe o que está fazendo, o voto dado. Mas lembrarei de você, que tem estudo, que tem acesso a informação, que tem capacidade de analiar e concluir, o voto que está dando, e o papel que está desempenhado nesta campanha.

Se hoje, a imagem deste partido está ruim, se chegar a 2010 estará muito pior. Lula e seus cúmplices entrarão para a história com a sua real face. Uma quadrilha que montou o maior esquema de corrupção deste país, e que se utilizou da boa fé de milhões de infelizes. Mas estará desmascarado.

Com estará muita gente.

É ver para crer.

Nenhum comentário: