terça-feira, outubro 17, 2006

Roda Viva com Lula

Sobre o Roda Viva com lula selecionei os seguintes trechos:


"Chamei o presidente do partido lá em casa e falei: eu quero saber quem fez essa burrice para não usar a palavra que estou pensando agora. Você, como presidente do partido, tem obrigação de dar uma resposta à sociedade. Ele não deu [a resposta], eu o afastei da coordenação da campanha".

Engraçado, como presidente da república Lula também não soube dar a sociedade uma resposta para o mensalão. Mas neste caso, não houve afastamento. Por que?


“Eu não posso tomar as dores do meu filho. Se estiver errado, que pague. Mas não posso impedi-lo de trabalhar. A disputa política neste país é velhaca...”

Pois Lulinha recebe 15 milhões da telemar, empresa com quase 50% de capital público, e diz que não pode empedí-lo de trabalhar? Vejam bem, são 15 milhões! E o povo satisfeito com o bolsa-esmola...
Sorte de Lula que a sempre diligente Tereza Cruvinel interrompeu com o presidente visivelmente embaralhado para perguntar sobre "po-li-ti-ca". Se pudesse ele dava-lhe um beijo!


“Nós não estamos inventando nada, estamos insinuando”.

Esta foi sobre o terrorismo eleitoral que seu partido plantou no noticiário. Engraçado que usou o mesmo argumento que a brilhante Tereza Cruvinel utilizou na coluna de ontém do globo. A mesma que sempre se reveriu ao "suposto" mensalão e que não cansa de repetir que "nada foi provado" sobre a participação de José Dirceu.


Algumas rápidas conclusões:

  • O presidente não tem idéia da maiorida das coisas que fala
  • No debate se exaltou com os cartões coorporativos, agora com o caso Gamecorp. Por que a oposição não explora estes assuntos?
  • Quem ainda tinha dúvidas sobre o papel de Tereza Cruvinel nesta campanha não deve ter mais.
  • Aproveitem, se Lula vencer, e tem a eleição na mão novamente, será impossível vê-lo novamente responder sobre estas questões ou qualquer outra. O seu negócio é palanque, e só ele com o microfone.

Nenhum comentário: