sexta-feira, novembro 24, 2006

Para refletir

No Estadão de hoje:

"Em longa carta dirigida ao Palácio do Planalto, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) saudaram ontem a vitória do presidente Lula em outubro e pediram apoio à sua causa. Hoje com 17.000 homens e de olho em uma pesquisa segundo a qual 70% dos colombianos querem o fim da guerra civil, o grupo diz contar 'com o apoio do governo e do povo do Brasil, assim como dos demais países vizinhos', na sua esperança 'de fazer prevalecer a força da razão sobre a razão da força' na Colombia. A nação, segundo o signatário do texto, o líder guerrilheiro Raul Reyes, está 'necessitado como nunca de um governo que a reconcilie e reconstrua'.Como pano de fundo, a mensagem do grupo - divulgada também em seu site na internet - ocorre num momento em que Colômbia e EUA continuam atuando juntos no combate às organizações esquerdistas do continente. Reyes queixa-se de que 'não existem vontade política nem gestos concretos nos governantes de turno que deixem entrever a possibilidade de troca de prisioneiros nem a retomada do diálogo'.Em outro trecho, as Farc prometem não criar problemas na fronteira: 'Manifestamos nossa disposição de nos manter firmes em nossa política de fronteiras, fazendo da boa vizinhança a razão para respeitar sua soberania territorial e da fronteira de 1.645 quilômetros um lugar de pacífica convivência entre os dois povos'."

Nenhum comentário: