segunda-feira, novembro 06, 2006

Saddan Condenado

O ex-presidente do Iraque Saddan Hussein foi condenado à morte por enforcamento ontém no Iraque. Aliás chamar aquilo de julgamento é uma grande piada. O que está em curso é um verdadeiro processo de justiçamento.
Antes que os paranóicos brasileiros anti-americanistas me louvem não estou defendendo este facínora, que com certeza foi um grande mal que caiu sobre a população iraquianta.
Mas não aceito a pena de morte. Considero-a uma vergonha para a humanidade. Que um assassino como ele passe o resto de sua vida miserável atrás das grades remoendo os crimes que cometeu acho válido, mas condená-lo à morte não. Mais degradante ainda é saber que existem os que ficam felizes em ver um ser humano perder sua vida, e ainda assistem!
A pena de morte deveria já ter sido banido da humanidade à tempos. Primeiro por sua absoluta inutilidade como punição e segunda por questão moral e até religiosa. Não acredito que caiba aos homens decisão para ceifar uma vida, por pior que tenha sido.
Em termos práticos esta condenação poderá tornar Saddan um mártir. E novos Saddans hão de surgir neste váculo.
De tempos em tempos a humanidade me deixa enojado.

Um comentário:

Arquimedes Paschoal disse...

É verdade amigo, é triste vê as pessoas festejando a morte de alguém. De fato, se ele como ditador foi responsável pela morte de cerca de 300.000 pessoas, Bush - como presidente eleito pelo voto dos cidadãos americanos, já deve ter sido responsável pela morte de mais de 600.000 pessoas e está aí, rindo à toa. Concordo contigo seria mais "humano" (às vezes, penso que ser humano é algo pejorativo...) deixá-lo mofar em uma cadeia refletindo sobre seus crimes.