quinta-feira, dezembro 14, 2006

Ufanismo

Do Houaiss:
■ substantivo masculino
Regionalismo: Brasil.
1 atitude de quem se orgulha de alguma coisa com exagero
1.1 Derivação: freqüentemente.
orgulho exacerbado pelo país em que nasceu; patriotismo excessivo

Por que trato deste assunto? Porque uma das coisas que mais me irritam é o ufanismo. Dois exemplos, uma de algum tempo e um recente.

O primeiro foi o episódio da série Os Simpsons que se passava no Brasil. Nele o Rio de Janeiro era visto como uma selva tropical, com presença inclusive de macacos. Foi uma festa. Intelectuais de norte a sul investiram em cima da série americana, e o governo brasileiro ainda deu o mal exemplo de se meter no embrólio e fazer queixa diplomática. Um verdadeiro absurdo, que só mostra nosso ufanismo. Não tem problema nenhum programas como Casseta e Planeta descer a lenha em nossos pecados e regionalismos, basta lembrar da piada dos quatro gaúchos e uma banco. Mas se vem de fora não, aí é o nosso país! O mesmo Casseta e Planeta (para ficar no mais popular) não esgota seu repertório ridicularizando o americano para o delírio dos bananeiros. Claro que o Rio de Janeiro não é uma Selva (pelo menos não tropical) mas será que perdemos o senso de reconhecer uma piada quando vemos?

Mais recente é o filme Turistas, que ainda vai estreiar no Brasil mas já começa a provocar polêmica. Parece que trata de turistas que são dopados no Brasil e tem os órgão retirados por um psicopata. Nada que nunca tenha acontecido por aqui não? O filme não trata esta questão como corriqueira no país, mas como o delírio de um louco, que poderia acontecer em qualquer parte do mundo. Já tem gente dizendo que prejudica o turismo. Balela. O que prejudica o turismo é o assalto constante que são vítimas aqui no Rio, com direito inclusive à emboscada em pleno aterro do Flamengo. Ah, a polícia se propôs a fazer escolta dos ônibus, principalmente os que trazem os turistas de madrugada do aeroporto até a zona sul. As empresas de turismo protestaram. Pegava mal.

E assim vamos vivendo.

Nenhum comentário: