quarta-feira, janeiro 31, 2007

Mengão em Volta Redonda

Hoje tem Flamengo no Estádio da Cidadania em Volta Redonda enfrentando o Americano. Já que é aqui do lado não dá para deixar de ir. E levar o Luan é claro. A única vez que fui no estádio não foi uma experiência boa. O Flamengo perdeu por 2 x 1 do Internacional em 2004 e Felipe ainda perdeu um penalti no fim da partida. Bateu com visível má vontade pois tinha deixado de ser convocado para um jogo do Brasil na França a pedido da diretoria do Flamento, pois o time estava envolvido nas finais da Copa do Brasil.

BB: Uma vergonha!

31.01, 11h20
Valor Econômico

Um dos envolvidos no escândalo da compra do dossiê Vedoin, o economista Expedito Veloso, foi reintegrado anteontem aos quadros do Banco do Brasil, exercendo um cargo de confiança. Ele será gerente-executivo de projetos especiais - e desenvolverá novos produtos de varejo para pessoas físicas.

Expedito havia sido afastado do cargo de diretor de gestão de risco em setembro passado, quando surgiram as primeiras notícias do envolvimento dele na compra de um dossiê que vinculava o então candidato ao governo de São Paulo, José Serra, à máfia das sanguessugas. Na época, ele tirou férias do BB para trabalhar na campanha de Lula.

Ele volta agora dois degraus abaixo na hierarquia do BB. Abaixo do cargo de diretor, vêm os superintendentes e, em seguida, os gerentes executivos. Mas Expedito avança um cargo em relação à função que ocupava antes do governo Lula - até 2002, ele era um diretor de divisão.


Este é o papel de uma banco? Ainda tem gente que defende o modelo estatal. Um funcionário, mais do que isso, um diretor, que participa de uma atividade criminosa envolvendo uma grana preta e se torna personagem em um escândalo gigantesco noticiado em todos os veículos de comunicações do país jamais voltaria a trabalhar no sistema bancário, que deveria primar pela confiança, ainda mais no mesmo banco que estava antes.

Sidney Sheldon (1917 - 2007)

UOL online:

Washington, 30 jan (EFE).- Sydney Sheldon, um dos escritores mais produtivos da literatura americana contemporânea, morreu nesta terça-feira, aos 89 anos, devido a complicações causadas por uma pneumonia, anunciaram fontes próximas à sua família.


Sidney Sheldon foi muito importante para minha iniciação na leitura. Devorei seus romances até o Capricho dos Deuses. A partir daí li um, nem lembro o nome, sobre alienígenas ecológicos que me encerrou este ciclo. Tratava-se do mesmo capítulo repetido várias vezes. Mas os primeiros não, são excelentes e era impossível parar de ler.

A crítica sempre foi impiedosa com ele, talvez e principalmente por seus livros serem um grande sucesso. Não sei porque mas a crítica em geral tem aversão a tudo que faz sucesso, se for americano então...

O fato é que romances como A Ira dos Anjos, O Outro Lado da Meia-noite, O Reverso da Medalha e Se Houver Amanhã estão entre os meus preferidos. Suas heroínas são fortes e apaixonantes, sejam elas frágeis ou determinadas. A que melhor personificou suas personagens para mim foi Tracy Whitney em Se Houver Amanhã. Aquela menina frágil que vai para a prisão e sai de lá uma ladra profissional foi a síntese de sua carreira.

Televisão na Família


No filme De Volta Para o Futuro tem uma cena memorável em que o personagem principal, deslocado no tempo para 1955, anuncia para sua família que em sua casa existem 3 televisões. As crianças arregalam os olhos, mas o pai é taxativo: ninguém tem mais do que uma televisão em casa.

Durante minha infância nos acostumamos com uma televisão na sala, em que nos contentávamos com os 4 ou 5 canais que eram transmitidos e sem direito a controle remoto! Com o tempo, já adulto vi aumentar o número de televisores. Hoje existem 3 aparelhos na casa de meus pais. Detalhe: só moram duas pessoas!

Na casa da minha sogra não era muito diferente. Existiam 3 aparelhos. Uma vez notei que as 3 televisões estavam ligadas no mesmo canal, com a família espalhada nos quartos assistindo. Hoje moram 3 pessoas lá, com 2 aparelhos. Todos nos quartos. Nenhuma na sala.

Diante deste quadro eu e minha esposa adotamos uma regra. Em minha casa somos 4 pessoas e temos apenas uma televisão e fica na sala. Com isso assistimos constantemente programas juntos e acabamos interagindo mais. Disputas acontecem, mas são sempre resolvidas como devem ser: com diálogo. E o quarto deixa de ser aquele depósito de comidas e revistas espalhadas que normalmente completam o ato de assistir TV. Não dá? Pois o aparelho de som funciona junto com a televisão. Quando eu vou escutar música a televisão fica desligada! E olha que escuto bastante!

Quer saber? Foi uma das decisões mais felizes que já tomamos! E não foi por falta de aparelho não, pois compramos um extra no casamento. Pois ele ficou na casa da sogra este tempo todo e agora está no Rio de Janeiro. Faça suas contas. Quantas televisões existem na sua casa? Uma para cada pessoa? Será que este falto contribui para aproximar ou afastar as pessoas da sua casa?

Charge do Dia

terça-feira, janeiro 30, 2007

Novo Tarantino/Rodriguez


Quentim Tarantino e Robert Rodriguez estão vindo aí com mais um projeto em conjunto. Trata-se de dois filmes juntos com o nome de Grind House, uma homenagem aos filmes B, especialmente os recheados de cenas extremas de sexo e horror.

Só para ter uma idéia a primeira estória (Rodriguez) conta a história de uma dançarina que a perna arrancada por um zumbi. Grotesco? Para se vingar ela implanta uma metralhadora no lugar! Quer mais B do que isso?

A segunda estória é tão B, mas tão B que tem Kurt Russel como ator principal dirigindo um carro decorada por uma caveira branca perseguindo e matando mulheres.
Assisti o trailler agora a pouco. Simplesmente hilário! Segue o link.

Trailer

Urnas de Alagoas

Faz duas edições que a Veja vem mostrando a investigação que está ocorrendo em várias urnas que foram utilizadas na última eleição em Alagoas. Não é coisa a toa, pois o ITA já entrou na jogada e seu relatório aponta para indícios fortes de fraude. Este fato por si só já seria grave, mas os desdobramentos parecem de maior gravidade ainda.

Mesmo com este parecer do ITA o TRE e o TSE se apressam em garantir que as urnas não foram violadas, que tal prática é impossível. Claro que não é. Se conseguem violar a segurança da NASA e de bancos, que investem bilhões na proteção de seus sistemas, porque não conseguiriam penetrar nas urnas brasileiras? A nossa maior garantia seria a vigilância e ação firma da justiça eleitoral, por isso me causa espanto e preocupação quando a justiça assume a defesa do sistema. Nenhum sistema é infalível.

E não para por aí. A mídia também não quer mexer neste vespeiro, nem os partidos políticos. Estamos diante de uma situação em que a segurança das urnas não pode ser questionada. E desconfio de tudo que não possa ser questionado. A fraude de uma única urna prova que qualquer outra pode ser fraudada, o que colocaria sob suspeita todo nosso processo eleitoral.

Não sou adepto de teoria conspiratória e sempre as retruquei aqui. Mas indícios devem sim ser investigados e as urnas eletrônicas a despeito de todas as vantagens tem um ponto extremamente negativo. Impede a verificação do resultado. Talvez por isso nenhum outro país a tenha adotado. A cédula permanece como registro e permite que seja feita a recontagem e que apuração seja acompanhada por fiscais de todos os partidos.

Desconfio sempre de tudo que o Brasil faz que ninguém mais faz. Sempre.

Vencedores SAG 2007

O Sindicato de atores dos EUA representam uma importante parcela de eleitores do Oscar, com isso costumam indicar os favoritos e muitas vezes os vencedores do maior prêmio do cinema americano. Ano passado, por exemplo, premiaram Clash como melhor elenco (funciona como indicador de melhor filme) contrariando as expectativas o que acabou se confirmando no Oscar. Este ano o prêmio repetiu os quatro atores premiados no Globo de Ouro, indicando que este ano não deve ter surpresas nesta categoria. A disputa vai ficar mesmo com melhor filme onde, contrariando o Globo de Ouro, premiou Pequena Miss Sunshine. Confiram aos vencedores:


- Melhor Ator => Forest Whitaker (O Último Rei da Escócia)
- Melhor Atriz => Helen Mirren (A Rainha)
- Melhor Ator Coadjuvante => Eddie Murphy ("Dreamgirls - Em Busca de um Sonho ")
- Melhor Atriz Coadjuvante => Jennifer Hudson ("Dreamgirls - Em Busca de um Sonho")
- Melhor Elenco => Pequena Miss Sunshine
- Melhor Ator - Mini-série/Filme para TV => Jeremy Irons (Elizabeth I)
- Melhor Atriz - Mini-série/Filme para TV => Helen Mirren (Elizabeth I)
- Melhor Ator - Série Cômica => Alec Baldwin ("Third Rock")
- Melhor Atriz - Série Cômica => America Ferrara ("Ugly Betty")
- Melhor Elenco - Série Cômica => "The Office"
- Melhor Ator - Série Dramática => Hugh Laurie ("House")
- Melhor Atriz - Série Dramática => Chandra Wilson ("Grey's Anatomy")
- Melhor Elenco - Série Dramática => "Grey's Anatomy"

Rapidinhas do futebol(no bom sentido!)

Parece que a FIFA vai acabar abrindo uma excessão para Romário poder jogar. Só interessa a Eurico e uma parte da torcida do Vasco, parte essa cada vez menor. O time do Vasco é o que iniciou a temporada mais acertado, até porque não mudou muito do ano passado para cá. Renato sabe que este time só se arrumou depois da saída do baixinho, e teme que volte a tumultuar e dividir o ambiente. Como sempre Eurico vai acabar dando mais uma alegria aos rubro-negros.

Assistindo o Linha de Passe, da ESPN, espantei-me com o comentário de Márcio Guedes sobre Rafael Moura. Disse que até agora o jogador não rendeu o que se esperava dele. Não sei o que dirigentes, torcedores e comentaristas esportivos fizeram no campeonato passado pois evidentemente não viram o Corinthians jogar. Se tem uma coisa que Rafael Moura se destaca é na arte de perder gols. É um prodígio! Se Tuta era um perdedor de gols, e era, Rafael mostra "qualidades" para superá-lo e irritar ainda mais a torcida tricolor. Novamente a torcida rubro-negra agradece. E de brinde ainda levaram o Renato Silva.

Ronaldo no Milan? O Fofômero só tinha um destino possível: EUA. Lá até o Romário aos 41 anos conseguiu se destacar. Para com isso Ronaldo! Não vejo como ele possa encarar um campeonato competitivo. Além dos quilos seu maior problema está na cabeça. Não tem mais gana. Quer mais é curtir a vida à todo o vapor. Mais esperto fez Beckham. Se é para curtir é melhor ir para os States onde o campeonato é um verdadeiro Peladão.

segunda-feira, janeiro 29, 2007

Charge do Dia

Entrevista com Delfim Netto

O neo-lulista Delfim Netto deu entrevista na Veja desta semana. Do que falou separei os seguintes trechos:

Não há liberdade quando os meios de produção são estatais. Porque o Estado só dá emprego e benefício para quem quiser.

Esta é uma realidade histórica seja em Cuba seja na antiga URSS. Se o Estado controlar toda a produção do país o trabalhador perde a liberdade pois tem a sua vida decidida por um único patrão. Basta perguntar a Boxer em A Revolução dos Bichos.

Se a desigualdade é natural em um mundo livre, é justo que as pessoas comecem a competir tendo as mesmas oportunidades de educação e de saúde.

O difícil é definir até onde vai o início. Entendo que o Estado deveria dar educação de qualidade à medida de suas possibilidades da alfabetização até o fim do ciclo técnico. Se o recurso é pouco, prioridade para educação de base e não nosso modelo anacrônico de começar pelas faculdades. A desgraça já está feita, e só se desperdiça o recurso público.



O setor privado precisa de duas garantias para investir: a de que haverá crescimento e a de que não faltará energia.

Na minha ignorância acho que faltou a segurança jurídica, mais importante até do que a certeza de crescimento. Investe-se mesmo em ambiente de estagnação se houver perspectiva de lucro. Mas ninguém investe se não tiver garantias que as leis serão respeitadas, e aí está o problema do Brasil. Enquanto as agências reguladoras forem ocupadas na partilha política e violações flagrantes a lei como os atos do MST forem permitidos o resultado será o que estamos vendo.

O constituinte de 1988 partiu da hipótese de que tudo o que fora feito no regime autoritário estava errado. Então decidiu fazer o contrário. (...) Instituiu-se, por decreto, uma sociedade do bem-estar de nível sueco num país com nível de renda que era um décimo do europeu. (...) ela consiste em várias declarações de direitos sem nenhuma indicação de quem pagaria a conta.

Este é o trecho que achei mais interessante. Realmente, faz tempo que acho a constituição uma peça utópica que obriga os governos a torturarem as leis para conseguir fazer alguma coisa. Foi feita por recalcados políticos anistiados, que resolveram tratar a constituinte como uma vingança particular contra os militares. Todos os bandidos passaram a ser tratados como perseguidos políticos e com isso passaram a ter direitos que muitas vezes impedem que cumpram pena, mesmo que condenados. O congresso passou a ter direitos muito além do razoável, na expectativa que não pudesse mais ser controlado pelo governo, o que se vê que saiu um verdadeiro tiro no pé, pois nem nos governos militares foi tão servil ao presidente como agora. Se a lei máxima da nação é esta coisa, o que esperar do resto?

Debate na Câmara

Mais ou menos como previsto.

Chinaglia fez dois discursos. Um para a tv e a imprensa, onde defendeu teto para os parlamentares, moralização da câmara, independência entre os poderes, etc. Outro foi entre linhas para os deputados eleitores. Deixou sub-entendido que cabe ao presidente da câmara respeitar por exemplo um projeto de iniciativa popular. Só tem um em discussão hoje: o da anistia de José Dirceu. Defendeu também que o teto deve ser o mesmo dos outros poderes, numa clara alusão a igualar o teto do judiciário. Como bom petista aproveitou para distorcer as palavras de Fruet. Um momento claro foi quando Fruet dizia que a candidatura de Chinaglia era apoiado por uns dos símbolos da derrocada moral do congresso. Na réplica Chinaglia afirmou que Fruet estava atacando seu próprio partido, já que inicialmente teria apoio do PSDB. Fruet não se furtou de citar de quem estava falando, apresentando o nome de Severino Cavalcanti como exemplo.

Aldo Rebelo, por mais que se esforçasse não conseguiu deixar de transmitir a imagem de quem foi abandonado ao relento pelo grande guia. Não sei como tem gente que acredita ainda em uma só palavra de Lula. Claramente o presidente não tem o menor apego à verdade, e usa e descarta aliados com facilidade. No mais tentou manter a imagem de sintonia com o governo.

Fruet já tem um grande mérito. Se não fosse candidato a disputa teria se resumido ao oferecimento de vagas (reais ou não) na nau Lula II. Não haveria nem debate público. Uma mensagem que achei bastante pertinente foi sobre uma diferença do legislativo para os demais poderes. Não podem querer comparar deputados com juízes. Os juízes são funcionários de carreiras, concursados e de cargo vitalício. Assim como grande parte do executivo. Os deputados são eleitos por 4 anos, e não podem portanto querer direitos iguais em todos os pontos.

Quem é o favorito? E claro que é Chinaglia. Já distribuiu 3 ministérios inteiros aos deputados. Se eleito não demorará muito a cobrarem a fatura, e os deputados descobrirão que nada vale a palavra do governo. Ficarão a ver navios. E será bem feito.

Chinaglia e a teoria do voto absolvidor

Por mais que Chinaglia tenha explicado a mensagem que ficou da sua confusão de argumentos a idéia ficou bem clara para quem escutou com atenção. O voto absolve candidatos que renunciaram para escapar do processo no parlamento. É a velha idéia da esquerda que o voto pode tudo. Não pode. Existem leis justamente para evitar que a maioria possa oprimir a minoria. Imaginem se a maioria que votou no Lula decidisse que a minoria que votou contra ele deveria perder o emprego.

Mas Chinaglia não acha nada disso. Acha que o deputado que foi eleito pelo povo (lembremos que a maioria foi eleita por voto de legenda), não pode ter seu mandato questionado pela câmara. Pois aí está um candidato a favor da impunidade. Basta ver seus apoios: Dirceu, Jefferson, Costa Netto, Severino, ...

Debate na Câmara

Hoje a TV Câmara transmite o debate entre os candidatos à presidência da casa. É uma eleição curiosa. Querem que acreditemos que a vitória de Aldo Rebelo seria uma vitória da oposição diante do candidato do PT. Os jornais reforçam que Lula permitiu que a base se dividisse ao não intervir na disputa entre os dois governistas. Balela. O que aconteceu é que existiam apenas os dois candidatos. Era o melhor dos mundos para o Lulismo. Com dois candidatos venceria de qualquer forma, e ainda contava com o apoio da oposição ao vencedor pois, com a base dividida, a eleição seria definida com certeza pela oposição. Não é uma democracia? Elege-se um candidato do governo com apoio da oposição? E tem gente que acha que Lula não mede cada pequeno ato seu.

O que não contavam era com a candidatura de Fruet. Até esperavam que houvesse um candidato alternativo, mas imaginaram um candidato do PPS, PV ou adjacências, nunca do PSDB. Por enquanto os lulistas não acreditam na vitória de Fruet, mas temem o voto secreto e isso é o suficiente para os deixar apreensivos. Mas confiam que os deputados não vão querer um presidente que zele pela ética e o decoro.

Como adiantou Sérgio Buarque de Holanda: A democracia no Brasil sempre foi um lamentável mal-entendido.

Brasil em Pequim


Desta vez o Brasil conseguiu a vaga para os jogos de Pequim no futebol. Na verdade, o Brasil já entrou em campo ontem classificado após a vitória paraguaia no primeiro jogo. A Argentina conseguiu sua vaga com um gol no último minuto diante do Uruguai. A Brasil acabou campeão do torneio após vencer a Colômbia por 2 x 0. O momento chave da campanha foi o gol de Danilinho contra o Paraguai no fim da partida, ali a classificação foi decidida.

domingo, janeiro 28, 2007

Top5: Baixistas

Meus 5 baixistas favoritos no rock'n'roll:


  1. John Entwistle
  2. Geddy Lee
  3. Steve Harris
  4. Neil Murray
  5. Glenn Hughes

Hyperfan

Algum tempo atrás meu colega Leonardo me mostrou um site de fãs de quadrinhos, onde escreviam estórias sobre seus personagens prediletos. A Isto É desta semana trás uma reportagem sobre o assunto e o próprio Leo acabou saindo na matéria. Ele é esta cabeludo (?!) de vermelho à esquerda da foto.

Link para a matéria

Quem para Federer?


Não deu para Gonzáles. Jogou muito no torneio mas do outro lado estava Federer. Inapeláveis 3 x 0 como foi o placar de todos os outros 6 jogos do torneio. Federer vence seu 10º Grand Slam e é campeão do Aberto da Austrália.

Quer mais? É a sétima final seguida de Federer em Grand Slam, que só perdeu uma. Acho que para vencê-lo não vai ter outro jeito. Vamos ter que colocar a seleção do Bernadinho do outro lado!

Crescimento de 5%? Só com apagão.

Por Lu Aiko Otta e Leonardo Goy, no Estadão deste domingo:

Se o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) der certo e a economia alcançar taxas de expansão na casa dos 5%, o País corre o risco de um novo apagão. É o que informa um relatório confidencial da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, ao qual o Estado teve acesso. O documento, que circulou quando o PAC estava em preparação, diz que um crescimento de 4% entre 2007 e 2010 só será sustentável se todas as usinas hidrelétricas programadas para entrar em funcionamento no período ficarem prontas no prazo e não houver problemas no abastecimento de gás natural para as térmicas.


Não é interessante? Aliás nada de novo aqui. Vários especialistas, antes mesmo do anúncio do PAC já alertavam que nossa matriz energética não comporta crescimento constante de 5% do PIB. Pois o governo sabe disso. Como ninguém acredita que Lula II possa querer um apagão elétrico, mesmo com sua obsessão de ser FHC, só pode haver uma leitura possível para esta matéria. Ninguém no governo espera crescimento nem perto de 5%, aliás quem souber ler nas entrelinhas cada pronunciamento do governo já possui uma desculpa antecipada para o fracasso do plano. E a iniciativa privada tem tudo para se transformar no vilão, junto é claro com o Banco Central.

Sushi em Penedo

Ontem fomos a Penedo junto com uns amigos para experimentar um rodízio de sushi relativamente novo. A comida até que estava boa, mas o atendimento estava fraco. Os garçons estavam visivelmente enrolados, trocando pedidos e mesas com facilidade.
Até aí ainda passa. Rende até algumas risadas.

Mas desligar o ar condicionado e o som ambiente à 00:30 para expulsar os clientes é demais. Ninguém merece sair para jantar e ter que ir embora porque está suando em bicas. E ainda começaram a limpar as mesas vazias deixando o ambiente com um odor de Pinho insuportável. Isso tudo num sábado, em uma região turística em pleno janeiro.

Depois o negócio não dá certo e vão culpar o mundo. Pois a incompetência deixa sua marca e não tenho a menor vontade de voltar lá. Lamentável.

sábado, janeiro 27, 2007

Os 7 mandamentos do animalismo

Na Revolução dos Bichos estes eram os 7 mandamentos originais:
  1. qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo
  2. qualquer coisa que ande sobre quatro pernas, ou tenha asas, é amigo
  3. nenhum animal usará roupas
  4. nenhum animal dormirá em cama
  5. nenhum animal beberá álcool
  6. nenhum animal matará outro animal
  7. todos os animais são iguais
Com o tempo eles foram se modificando:

4. nenhum animal dormirá em cama com lençol
5. nenhum animal beberá álcool em excesso
6. nenhum animal matará outro animal sem justo motivo

No fim restou apenas um:

Todos os animais são iguais, mas uns são mais iguais que os outros.

Aí está, para mim, a principal crítica da obra de Orwell. É impossível uma sociedade sem classes. Basta olhar pela natureza, qualquer associação de animais existem aqueles que dirigem e que executam. Foi o que aconteceu nas experiências socialistas: sempre existiu uma classe dirigente e uma trabalhadora. Nunca demorou muito para que a primeira classe incorporasse direitos especiais, sempre com uma justificativa.

Não é coisa feita de uma hora para outra. Cada pequena mudança é incorporada de forma que não se chame muita atenção, que não justifique uma reação. Quando os trabalhadores acordaram, estavam oprimidos em um sistema em que teoricamente seriam iguais. Nunca foram. Aceitaram todas as mudanças democráticas e em favor da liberdade. No final, descobriram-se em um regime totalitário, onde qualquer manifestação é violentamente reprimida. Foi assim com o nazismo e com o comunismo. E sempre em nome da liberdade.

Por isso que sempre que Lula II fala em ampliar a democracia fico preocupado. Principalmente quando fala em aumentar a consulta popular, ou democratizar os meios de comunicações. O exemplo está aí: Chavez está tornando-se um ditador utilizando os instrumentos da democracia. Como fez Hitler antes dele. Não existe espaço no Brasil para uma revolução, nunca houve. Mas existe espaço para uma maior participação popular, esta sim podendo nos conduzir ao buraco.

O que se pode esperar de uma população em sua maioria alienada de tudo que acontece no país? Somos um país que não lê, não compreende textos e que resume seu acompanhamento da atualidade a papo de esquina. Assistimos este filme em todas as eleições. Políticos notadamente corruptos são eleitos sem cerimônia, como se seus crimes fossem contos de ficção.

Enquanto nossos eleitores continuarem marchando para as urnas sob a tutela do Estado, como autômatos sem o direito de se abster de votar não vejo caminho de melhora. O voto é um direito, e não um dever.

Charge do Dia

A Revolução dos Bichos

Animal Farm, 1945
Autor: George Orwell

Na fazenda do Sobrado os animais eram maltratados. Trabalhavam o dia inteiro para riqueza de seu dono, o fazendeiro Jones, que pouco se importava com o bem-estar de sua força de trabalho. Constantemente se embriagava e conduzia de forma relapsa os assuntos de sua fazenda.

Mas haviam os porcos. E os porcos eram inteligentes, os mais inteligentes dos animais. O porco Major, já idoso e o mais sábio reuniu os animais e contou a eles seu sonho. O sonho de uma revolução inevitável que expulsaria os humanos da fazenda e os animais assumiriam seus destinos. Uma nova sociedade onde todos os animais são iguais e trabalham para o bem comum.

Major morre antes de ver a revolução, mas ela acontece. Os humanos são expulsos e é fundada a Fazenda dos Animais. Naturalmente, como os porcos são mais inteligentes, assumem o papel de conduzir e organizar seu funcionamento. Dois porcos se destacam. Bola-de-Neve e Napoleão. O primeiro é o mais inteligente e carismático. Seus discursos são brilhantes e convencem os outros animais. Napoleão por outro lado destaca-se por seu trabalho de bastidores. Sem aparecer nos holofotes mostra mais disposição pra os pequenos meandros da nova organização.

Em segredo Napoleão arma uma guarda pessoal de cachorros criados por ele que expulsa Bola-de-Neve da fazenda e assume o papel de Líder da Revolução (até então era camarada) e pequenas alterações começam a ser feitas no dia-a-dia.

Os porcos já não dormem na pocilga, mas na sede da fazenda. Não trabalham, pois precisam se dedicar ao difícil trabalho de organizar e supervisionar as atividades, como explica o porco Chalaça, espécie de porta voz do novo Líder. Alguém lembra dos 7 mandamentos da revolução. Havia um que dizia que nenhum animal dormiria em camas. Foram até lá para conferir. Estava escrito que nenhum animal dormirá em camas com lençóis. Não lembrava desta última parte, mas já fazia algum tempo.

Alguns ameaçam se rebelar. São acusados de traição e conspiração com Bola-de-Neve e são mortos pelos cães. Mas o mandamento não dizia que nenhum animal matará outro animal? Foram lá conferir. Nenhum animal matará outro animal sem motivo. Novamente não lembravam deste detalhe.

Um dia os porcos descobriram garrafas de uísque. Ouviram comemorações à noite na fazenda e muita cantoria. No dia seguinte os porcos não pareciam muito bem. O mandamento nenhum animal beberá álcool agora continha as palavras em excesso.

Os animais pareciam trabalhar cada vez mais, comer menos e produzir menos. Claro que estavam enganados. Chalaça mostrou por gráficos estatísticos que trabalhavam menos do que na época de Jones, produziam mais e comiam melhor.

Para resumir, ao final os animais curiosos escutaram comemorações na sede da fazenda. Pela janela viram os porcos comemorando com os fazendeiros vizinhos. Os porcos já não andavam de quatro patas, mas em duas. Usavam roupas e até fumavam cachimbos. Os animais ficaram confusos pois já não distinguiam os humanos dos porcos.

Entendeu?

Pois troque os personagens: Major é Lenin, Napoleão é Stalin e Branca-de-Neve é Trostky. Todos os outros animais representam papeis históricos. Ovelhas sem consciências repetem bordões revolucionários toda a vez que são colocadas diante da realidade. Um burro velho, que parece entender tudo que está acontecendo, prefere o silêncio pois o destino é imutável. Os cavalos, com tapa-olhos, trabalham sem parar para sustentar o novo regime, mas não tem inteligência para discutí-lo.

O supremo mandamento, que resumia os sete dizia: Todos os animais são iguais.

Ele também foi modificado.
Todos os animais são iguais, mas alguns animais são mais iguais do que os outros.

sexta-feira, janeiro 26, 2007

Charge do Dia

Brasil quase lá

Com um gol salvador de Danilinho a seleção sub 20 colocou a mão na vaga para as próximas Olimpíadas. Trata-se de uma das seleções mais irregulares que já vi jogando. O pior é que sem ESPN Brasil tive que assistir o jogo na BAND com comentários de Mauro Betting e Marcelinho Carioca! Cruz credo!

Flamengo 2 x 0 Cabofriense

Ao contrário dos últimos estaduais onde penou nos jogos contra os "pequenos", desta vez o Flamengo não teve dificuldades para bater o Cabofriense no Maracanã. Renato fez o primeiro de penalti, aliás uma bomba! Logo depois, ainda no primeiro tempo, Obina (ah... obina é melhor que o Nilmar...) fez o segundo. Com o placar definido o time se limitou a tocar bola na etapa complementar e garantir os três pontos.

De positivo as atuações de Bruno, Juan, Obina, Renato e a dupla de zaga. Juninho ficou devendo mas é o tipo de jogador que precisa de alguns jogos para pegar rítmo. O mais importante é que o time jogou com disposição e de forma organizada, justamente o oposto das últimas temporadas.

quinta-feira, janeiro 25, 2007

Hoje tem Maracanã

Hoje vou ao Maracanã. O jogo é entre Flamengo e Cabofriense, e vou levar o Luan ao estádio pela primeira vez. Lembro da minha primeira vez. O ano era 1982, e Flamengo, Vasco e América disputavam o triangular final do carioca. Fui assistir o primeiro destes jogos, entre Vasco e América. A minha torcida, é claro, era para o time americano, mas o Vasco acabou vencendo por 1 x 0.

Meu primeiro jogo do Flamengo foi em 1984. Em uma semana o time jogou 3 vezes com o Santos, pelo brasileiro e Libertadores. Num domingo, no Morumbi, venceu por 1 x 0. Na quinta feira santa, novamente no Morumbi, o rubro-negro aplicou um inacreditável 5 x 0. Finalmente o terceiro jogo foi no Maracanã e fui confiante na vitória depois de vencer duas fora de casa. A vitória não veio, o placar foi 2 x 2.

O fato é que nunca esqueci esta primeira vez no estádio, e acredito que o Luan também não vai esquecer a dele. E assim são passadas pequenas tradições familiares.

Cruzeiro Campeão


O Cruzeiro conquistou hoje a sua primeira Taça São Paulo de juniors, ou sub-20, o que for nos dias de hoje. Depois de um empate de 1 x 1 no tempo normal, com dois belos gols de Anderson e Thiago, a raposa levou a melhor nos penaltis e venceu por 6 x 5. O Luan fez a festa aqui em casa, e assim começamos mais uma temporada esportiva do blog.

Náufrago


Título Original: Cast Away (2000)
Diretor: Robert Zemeckis
Elenco: Tom Hanks, Ellen Hunt

Um filme interessante que pode ser dividido em três etapas. A primeira que mostra um personagem frenético, em busca da eficiência total em sua profissão. Na segunda, este mesmo personagem é retirado totalmente deste habitat e se vê em uma ilha deserta, onde toda sua maneira de viver perde totalmente o sentido. Finalmente, após 4 anos ele se vê de volta ao habitat inicial, mas fica patente que sofreu profunda modificação e nunca conseguirá voltar a viver da mesma maneira.

A parte do romance de Hanks e Hunt era totalmente dispensável, bem como a existência do filho dela pareceu extremamente forçada. O que achei mais interessante no filme foi a sua inadequação para o mundo em que voltou, mostrando que uma situação extrema pode levar a profundas modificações no caráter. Nota 8,0.

Fala sério, mãe!


Autora: Thalita Rebouças

Este livro fala do relacionamento de uma filha com a sua mãe. Leve e divertidíssimos, flashs da vida de ambas são mostrados com muito humor, inicialmente na visão da mãe e posteriormente na visão de Maria de Lurdes, ou simplesmente Malu. É impossível em tantas passagens não achar semelhanças com o nosso próprio lar, ainda mais quem como eu tem uma irmã. Como dizem por aí: mãe é tudo igual!

Algumas das passagens são fabulosas de tão engraçadas. Não tem como ler a discussão no supermercado, o jantar com a vó e o namorado e, principalmente, a viagem para Floripa sem ficar com lágrimas nos olhos de tanto rir!

Ah, a autora é jornalista mas abandonou as redações para dedicar-se à literatura. É seu quarto livro e procura manter-se em contato diário com adolescentes de todo o país por seu site www.thalita.com.

quarta-feira, janeiro 24, 2007

Mais um contra o PAC

Mais um segmento importante se rebela contra o PACtóide do governo (ainda está para surgir um apelido definitivo). Depois de centrais sindicais (exceto a CUT naturalmente), economistas e juristas , agora é a vez do funcionalismo público. Já existe ameaça de greve sobre a indexação dos salários. Ah, e ainda tem os governadores, que estão reclamando bem mais do que aparece nos jornais. Inclusive muitos aliados.

Aos poucos , passado o impacto inicial, o plano vai se revelando que é na realidade: um gigantesco embuste. Como é o atual governo.

Pensamento

"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei.

No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei .

No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei.

No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."


Martin Niemöller, 1933

Charge do Dia

Fim da Picada


Estas fotos estão rolando pela net. Trata-se de turistas holandesas divertindo-se com nossos bravos policiais militares no Rio de Janeiro. Observe só a pinta do PM! Mas agora a força de segurança vai resolver o problema da violência!

Uma Central Oficial

Se alguém ainda tinha dúvida da adesão da CUT ao governo, o que significa estar na folha de pagamento oficial, veja o trecho abaixo:
da Folha Online Após a Força Sindical e a CGT entrarem com uma ação para impedir a utilização de recursos do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) em projetos de infra-estrutura, a CUT informou que apóia o plano do governo com algumas ressalvas.

E tem gente que se perguntava onde estava a CUT durante a crise do mensalão! Muita ingenuidade não é?

A questão é que o governo quer através de uma MP aplicar o dinheiro do trabalhador (FGTS) em aplicação de risco. Mas o trabalhador não precisa se preocupar porque o ministro do trabalho garantiu que o plano vai dar certo.

Fico imaginando se o FHC ousasse fazer algo semelhante... o mundo ía a baixo!

terça-feira, janeiro 23, 2007

Uma Noite no Museu

(Night at the Museum, EUA, 2006)
Diretor(es): Shawn Levy
Elenco: Ben Stiller, Carla Gugino, Robin Williams, Dick Van Dyke, Steve Coogan

Divertida comédia que tem o mérito de apresentar um museu de história natural para as novas gerações. Uma série de personagens e tipos históricos dão as caras neste filme, além do pessoal mais antigo poder ver o grande vilão das sessões da tarde: Dick Van Dyke. Ok, tem um monte de buracos no roteiro, personagens que não se desenvolvem, mas quando a película está dentro do museu a diversão é garantida. A história paralela do pai que quer mostrar para o filho que pode ter responsabilidade é pura perda de tempo, ainda bem que não se prolonga muito. Nota 8,0.

Matando a Charada

Se uma coisa ninguém pode acusar César Maia é de ser bobo. Vejam o que escreveu no seu ex-blog hoje:

PAC -PLANO DE ACELERAÇÃO ECONÔMICA???
PAC? -de verdade, é o PCA!!

1. Fica difícil na historia econômica dos planos econômicos, incluindo o famoso pacote 51 de dezembro de 1997, encontrar alguma coisa tão pífia para o crescimento econômico quanto esse PAC.

2. É melhor inverter as letras e chamá-lo de PCA -ou Plano do Conselheiro Acácio -aquele que só falava obviedades. Uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa!

3. O presidente quer um plano! -Estamos aqui com nosso grupo de economistas para fazer um. Um exercício de trás para frente. De quanto é o PIB brasileiro? Ah... 1,8 trilhão de reais. Qual o patamar de investimentos dos últimos anos? Ah... 20% do PIB. Ou seja, 360 bilhões de reais por ano. Quanto em 4 anos? Ah... 1 trilhão e 440 bilhões de reais. Quanto o setor público investe destes 20%? Ah... uns 35%. Então apliquem estes 35% sobre os 1,44 trilhão. Quanto dá? Ah... 504 bilhões de reais. Oi turma! Então agora vamos ver quanto a Petrobrás investe, a Eletrobrás, os Governos, etc... etc... e vamos fazer uma tabelinha para chegar a estes 504 bilhões de reais. Ah...e não esqueçam de colocar uma virgula para parecer que fizemos cálculos para valer. Pronto! Prontinho! Um PAC!

4. Ah... e precisamos de umas medidas de redução de impostos! -Que tal de uns setores que ainda não existem? Ah... boa idéia! Por exemplo a TV Digital e os semicondutores. PAC neles.

5. -Tenho uma idéia aqui. Anunciar entre as medidas aquelas que já foram aprovadas. -Quais, por exemplo?! -Ah... a lei de saneamento, a da abertura do resseguro e a re-criação da Sudene e Sudam. Boa! PAC nelas.

6. Tem mais gente! _Lei das micro-empresas, aumento da tabela do IR, e as prorrogações da depreciação acelerada e do PIS e Confins na Construção Civil. Boa! Essa gente não lê jornal! PAC em todas elas.

7. Que tal apresentar medida que já estava prevista desde 2005. -Qual? -O aumento dos recursos da CEF para saneamento. - Boa. E ainda ficamos bem com os governadores que vão ficar na fila do gargarejo olhando o Lula. -Quero ver as caras do Aécio e Serra que querem ser presidentes. -PAC, nelas... e neles.

8. -Dê uma olhadinha em projetos de lei já tramitando no congresso e jogamos tudo no balaio, desculpe, no PAC. -IH... tem três aqui: do gás, das agencias reguladoras e da defesa da concorrência. -Genial! PAC nelas.

9. Gente! E os juros? -Ora, ora. A TJLP que já ia cair com essa inflaçãozinha! Antes que o Meireles anuncie. -PAC nela!

10. E o setor agropecuário? E o câmbio? -Cala a boca, tecnocrata! Essa gente votou contra o Lula! Então manda esta gente paca...! Xiii...o presidente está vindo! Embrulha em papel celofane, e PAC nele! O homem vai gostar. (Fecha o pano).

Plug-in do Blog

Agora tenho um novo plug-in ou extensão deste blog, que na verdade é um outro blog escrito por este escriba. Na verdade trata-se de pura clipagem de notícias para registrar a passagem da história. No futuro ficará o registro de como as coisas foram acontecendo, o que não sei se adiantará para alguma coisas já que gostamos de não aprender com o passado!

O endereço é http://www.bloglines.com/blog/guersonjr e pode-se acessar também do atalha na lista de blogs desta página.

Valeu!

Principais Indicados ao Oscar



Melhor filme:
"Babel"
"Os infiltrados"
"Cartas de Iwo Jima"
"Pequena miss sunshine"
"A rainha

Melhor diretor:
Alejandro Iñárritu - "Babel"
Martin Scorsese - "Os infiltrados"
Clint Eastwood - "Cartas de Iwo Jima"
Stephen Frears - "A rainha"
Paul Greengrass - Vôo United 93

Melhor ator:
Leonardo DiCaprio - "Diamante de sangue"
Ryan Gosling - "Half Nelson"
Peter O'Toole - "Venus"
Will Smith - "Em busca da felicidade"
Forest Whitaker - "O último rei da Escócia"

Melhor ator coadjuvante:
Alan Arkin - "Pequena Miss Sunshine"
Jackie Earle Haley - "Little children"
Djimon Hounsou - "Diamante de Sangue"
Eddie Murphy - "Dreamgirls"
Mark Wahlberg - "Os infiltrados"

Melhor atriz:
Penélope Cruz - "Volver"
Judi Dench - "Notes on a scandal"
Helen Mirren - "A rainha"
Meryl Streep - "O diabo veste Prada"
Kate Winslet - "Little children"

Melhor atriz coadjuvante:
Adriana Barraza - "Babel"
Cate Blanchett - "Notes on a scandal"
Abigail Breslin - "Pequena miss sunshine"
Jennifer Hudson - "Dreamgirls"
Rinko Kikuchi - "Babel"

Charge do Dia

Durma com esta

Ontem no lançamento do PAC perguntaram ao ministro Mantega (aquele que disse que mulher de militar tem que procurar emprego ao invés de reclamar do soldo do marido) se não havia risco de cair a arrecadação. Resposta do ministro:
__ O Rachid (secretário da receita) tem uma máquina de calcular que só soma. __ e emendou sorrindo __ Digamos que o contribuinte brasileiro já sabe disso...

Mais sobre o PACtóide

Dando uma lida nos jornais de hoje parece que temos a seguinte situação: o PAC só se sustenta se a economia crescer a taxas de 4,5% ao ano no mandato de Lula II. Mas a previsão otimista para este ano é de 3,5%. Segundo o governo o PAC aumentaria esta previsão. O mais preocupante é que existe um certo consenso que a economia só consegue crescer neste patamar com a redução firme do gasto público e principalmente com as reformas tributária e trabalhista. Aí que a porca torce o rabo.

Não seria melhor, ao invés de usar seu crédito eleitoral (que dura o primeiro ano do mandato) para tocar estas reformas ao invés do PAC?

O problema é que obrigaria o governo a enfrentar toda a sorte de movimentos sociais e sindicais que o apóiam, levando Lula II a um confronto que não quer. Pois então ficamos assim. O governo finge que está destravando a economia e nós fingimos que vai dar tudo certo.

Santa ingenuidade Batmam!

segunda-feira, janeiro 22, 2007

10 Canções

Uma lista com 10 canções que adoro.


Behind Blue Eyes (The Who)

Escolher uma única música do Who sempre foi uma coisa muito complicada. Neste caso a escolha caiu por esta música por algumas razões. Faz parte do Who's Next, o mais inspirado disco em estúdio da banda, pelo menos na forma convencional pois as duas óperas rock são caso a parte. Tem letra inspiradíssima de Townshend e um dedilhado lindo. Mas o que fica para mim é Daltrey cantando os versos e a explosão no final, com a dupla Entwistle-Moon dando mais um show.

Have You Ever Seen The Rain (Creedence Clearwater Revival)

Adoro a seqüência de acordes desta música. Uma das primeiras que aprendi a tocar no violão. O duro é cantar o refrão sem desafinar!

Blind Eye (Uriah Heep)

A abertura é um show a parte. Uma guitarra acústica maravilhosa, uma entrada de bateria arrepiante e um riff que gruda no cérebro. E ainda tem David Byron cantando horrores!

Paranoid (Black Sabbath)

Por falar em riff, este do Tony Iommi é a própria definição do Heavy Metal. Maravilhoso. E os versos na voz de Ozzy são ainda mais poderosos. Simples, direta e perfeita.

Aqualung (Jethru Tull)

Aqui vai a genialidade de Ian Anderson e o solo maravilhoso de Martin Barre. Um clássico absoluto do rock.

I Need You (The Beatles)

Esta é uma das músicas mais simples do banda de Liverpool. Por isso mesmo uma das minhas preferidas. A letra de George me ganhou justamente por esta simplicidade. Além de me lembrar de bons momentos de minha vida.

Mistreated (Deep Purple)

É um blues triste de primeira qualidade, com David Coverdale cantando como nunca e Ritchie mostrando porque para alguns, eu incluído, foi o melhor guitarrista do rock.

Rock'n'roll (Led Zeppelin)

Esta música é uma porrada do início ao fim. Ficou tão perfeita que eles nunca mais se meteram a fazer um rock tão direto para não ficar ofuscado por esta obra prima.

Man of The World (Fleetwood Mac)

Peter Green nos presenteou com este blues lento de primeira grandeza, onde também prevalece a simplicidade e a beleza da melodia.

Murders In The Rue Morgue (Iron Maiden)

Esta foi a música que me introduziu no rock, e por isso mesmo sempre terá um lugar cativo em minhas listas.

Uma Grande Piada

2007-2010
Logística - 58,3
Orçamento Fiscal e da Seguridade - 33,0
Estatais Federais e Demais Fontes - 25,3
Energia - 274,8
Orçamento Fiscal e da Seguridade -
Estatais Federais e Demais Fontes - 274,8
Infra-Estrutura Social - 170,8
Orçamento Fiscal e da Seguridade - 34,8
Estatais Federais e Demais Fontes - 136,0

Total do PAC - 503,9
Orçamento Fiscal e da Seguridade - 67,8
Estatais Federais e Demais Fontes - 436,1


Não falei? Aqui estão os dados oficiais retirados do Ministério do Planejamento. O governo vai investir mesmo 67,8 bilhões do total de 503,9. O restante será dividido(?) entre a iniciativa privada e as estatais, principalmente a Petrobrás.

Vejam só, a maior parte é investimento que o governo acha que vai ser feito pela iniciativa privada. Outro tanto pela Petrobrás. Só que não tem nada de novo! O investimento principal da Petrobrás está na geração de energia, o que ela já faria com ou sem PAC!

O pior não é isso. Vamos aos 67,8 bilhões que o governo vai investir. Pelo menos tem isso, certo? Errado. O planejamento para 2007 já previa 16,4 bilhões para investimentos. Multiplique por 4. Teremos o total de 65,6 bilhões. Ou seja, colocando uma pequena correção percebe-se logo que o PAC não acrescenta um vintém ao que já existia!

Eu já imaginava que o PAC seria mais marketing do que qualquer outra coisa, o que não imaginava é que seria inteiramente marketing! O PAC é um ENGÔDO completo!

Qualquer um que some 2 com 2 já percebeu isso, vamos ver o que os "jornalistas" dizem sobre isso. Quem conseguir defender esse monstrengo vai carimbar na testa o atestado de imprensa oficial, é ver para crer!

Charge do Dia

Como sempre muita propaganda

Folha online:

As medidas de desoneração tributária anunciadas hoje pelo governo federal são bem mais tímidas do que se cogitou nas últimas semanas.

O Ministério da Fazenda avaliava que o PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) poderia incluir um corte de R$ 10 bilhões a R$ 12 bilhões em impostos e contribuições para favorecer o crescimento econômico.

Hoje, entretanto, o ministro Guido Mantega (Fazenda) estimou que o governo abrirá mão de cerca de R$ 6,6 bilhões com o PAC. Além disso, desse total, R$ 2,5 bilhões são da Lei Geral de Micro e Pequenas Empresas, que já foi aprovada pelo Congresso Nacional no ano passado.


Durante dias o noticiário estará focando o denominado PAC. Sobre isso não tenho muitas ilusões. Lembra o plano pluri-anual de FHC, prometia bilhões em investimentos que nunca vieram. Na época estava trabalhando na BR 163, que era uma das obras prioritárias em infra-estrutura. Pois o real foi bem abaixo do anunciado, como será também desta vez.

Do atual governo já me acostumei a esperar sempre o pior, e infelizmente não tenho errado.

Cidade dos Sonhos

Título Original: Mulholland Drive (2001)
Direção: David Lynch
Elenco: Justin Theroux (Adam Kesher),Naomi Watts (Betty Elms),Laura Harring (Rita)

Este é um destes filmes que não tem meio-termo. É um filme que ou você acha excelente ou acha horrível. Para aqueles que gostam de assistir uma história linear, bem explicada, que tudo se encaixa passe longe. Bem longe. Você pode até ter a impressão que este filme é assim, mas os vinte últimos minutos vira o enredo de ponta cabeça e você termina se perguntando que foi que acabou de assistir.


O filme percorre duas histórias, aparentemente sem muita ligação. Na primeira temos duas mulheres tentando entender o que aconteceu com uma delas, que perde a memória depois de um acidente. No outro temos um diretor de Hollywood pressionado por mafiosos para escalar uma determinada atriz para o papel principal em seu filme. No meio disso tudo algumas cenas aparentemente sem nada a ver com estas estórias, como um homem revivendo um sonho numa lanchonete. Quando você acha que está chegando no desfecho vem os tais últimos vinte minutos.


Bem, não vou estragar o prazer de quem se aventurar a assistir este filme. Só adianto que reserve tempo para assistí-lo duas vezes (talvez até mais) para compreendê-lo, e principalmente curtir sua genialidade. Coisas de David Lynch


O próprio David, por sinal, afirmou que o filme não é para ser compreendido totalmente e divulgou 10 pistas para entendê-lo, pelo menos o principal. As pistas vão neste post, mas recomendo que só leiam depois de assistir o filme, enquanto se prepara para assistir pela segunda vez! Nota 9.

Dicas:

1) No começo do filme, antes dos créditos, duas pistas são reveladas.

2) Fique atento para o que está escrito no luminoso vermelho.

3) Qual o título do filme, para qual o personagem Adam Kesher está realizando teste de elenco? Ele será mencionado mais uma vez durante CIDADE DOS SONHOS?

4) O acidente é um importante acontecimento em CIDADE DOS SONHOS. Onde ele acontece?

5) Quem entrega a chave azul e porque?

6) Fique atento para o roupão, o cinzeiro e a caneca de café.

7) Qual mistério é revelado no palco do "Club Silencio"?

8) Somente o talento de Camilla pode ajudá-la?

9) Fique atento para o objeto que está nas mãos do estranho homem que vive perto da lanchonete "Winkie"!

10) Onde está tia Ruth?

domingo, janeiro 21, 2007

Corretor

Que legal! O corretor que adicionei no Mozilla funciona para qualquer texto digitado no browser, inclusive na própria página do blogger!

Qual a vantagem?

A primeira vantagem é que tem um corretor ortográfico em português, evitando alguns analfabetismo que vocês lêem por aqui.

Agora vamos ver se tem como colocar fotos.

Hummm. Como imaginava só por links. Não tem como carregar a foto para o servidor do próprio blog.

Aliás, tem. Só que tenho que configurar a forma de upload e pegar os endereços. Veremos depois.

Agora falta ver se dá para colocar a categoria.

Por enquanto não achei. Outra hora procuro novamente.











powered by performancing firefox

Teste

Estou testando postar de um ad-on do Mozilla Firefox. Vamos ver no que vai dar.





powered by performancing firefox

Medalha, Medalha, Medalha

Só para registro. A medalha concedida no Rio de Janeiro para o quase(?) ditador da Venezuela Hugo Chavez é de profundo mal gosto e mostra bem como tratamos as coisas públicas no Brasil. Não é a toa que com frequencia se veja gente nas ruas usando camisa de Che Guevara.

Livro: Raízes do Brasil

Terminei ontem de ler um dos livros mais importantes para explicar a formação da identidade brasileira. Trata-se de Raízes do Brasil de autoria de Sérgio Buarque de Holanda. Junto com as obras Casa Grande e Senzala e Formação do Brasil Contemporâneo forma a espinha dorsal para a compreensão de nossa nacionalidade.

O autor vai na Ibéria para mostrar os traços que herdamos de nossos colonizadores, principalmente o culto ao personalismo, que provoca a frouxidão das instituições e a falta de coesão social. Neste contexto surge um dos temas principais da obra: a repulsa pelo trabalho regular e as atividades utilitárias.


Segundo o autor os grupos sociais são formados pela dualidade entre o “aventureiro” e o “trabalhador”, sendo que no Brasil este foi bem mais atuante. Como característica básica existe um foco no resultado final com o desprezo pelos processos intermediários, gerando nossa dificuldade em trabalhar nossos métodos e a forma depreendida em que se procura resolver os problemas.


Apresenta a marca da vida rural em nossa sociedade, e seu declínio com o fortalecimento gradual das cidades, provocando um rearranjo na estrutura de nossa sociedade.


Compara o urbanismo espanhol com o português, e como a forma de edificar as cidades mostra o espírito do colonizador. Enquanto que os espanhóis construíram cidades regulares, cuidadosamente posicionadas os portugueses seguiram o relevo, originando cidades altamente irregulares. Observa-se então a maior determinação espanhola em vencer a natureza e estabelecer-se em seus termos.


Disseca então o que seria a grande contribuição brasileira para o mundo: o homem cordial. Consiste no predomínio de comportamentos de aparência afetiva em detrimento ao ritualismo da polidez. Daí surge um dos principais problemas que enfrentamos: a falta de impessoalidade no trato da coisa pública, a confusão do público com o privado. O cargo ocupado passa a se associar aos direitos que gera para a pessoa que o ocupa, e não para os deveres como servidor.


Na política esta forma de ser resultou num falso liberalismo, fundamentado no desejo de negar uma autoridade incômoda, e principalmente na ausência de um real espírito democrático. Uma aristocracia rural importou os conceitos democráticos e acomodou-os de acordo com os seus interesses, procurando manter seus direitos e privilégios.


Por fim o autor apresenta o que seria a nossa revolução: a passagem do rural para o urbano. Neste processo, lento e contínuo, nossas raízes ibéricas se perdem, sendo substituídas pelo novo tipo de vida. Nossa organização administrativa ideal, que deveria funcional automaticamente pela impessoalidade da lei é destruída continuamente pelo personalismo.


"A democracia no Brasil sempre foi um lamentável mal-entendido. Uma aristocracia rural e semifeudal importou-a e tratou de acomodá-la, onde fosse possível, aos seus direitos e privilégios, os mesmo privilégios que tinham sido, no Velho Mundo, o alvo da luta da burguesia contra os aristocratas."

Olha o mensalão aí...

Elio Gaspari em sua coluna hoje noticia que o mensalão voltou para turbinar a candidatura de Arlindo Chinaglia para a presidência da Câmara. Com a participação da Petrobrás. A conferir.

Diplomacia Brasileira

A nossa diplomacia sempre foi um de nossos orgulhos. Participou de grandes momentos e tornou-se respeitada pela forma prudente que sempre tomou nas questões internacionais, por vezes sendo até criticada pela falta de um posicionamento mais firme.

Como tudo que o PT coloca a mão está indo para o vinagre, arriscando perder sua credibilidade. Um grande exemplo é o que aconteceu nesta reunião do Mercosul. Nossos embaixadores do Itamaraty correram em justificar e defender Hugo Chavez. Não é nosso papel. O princípio da não intervenção novamente foi desrespeitado, como foi quando Lula I foi à Venezuela fazer campanha para o companheiro. Deveriam ter ficado calados. Pior ainda foi a justificativa. Que tudo que está sendo feito está de acordo com as leis venezuelanas.

Pois um tal de Adolf Hitler também se tornou chanceler da Alemanha dentro das leis do seu país. E deu no que deu.

Charge do Dia

sábado, janeiro 20, 2007

Rá Rá Rá

Três meses depois de ter feito do ataque às privatizações da era tucana um dos principais motes de sua campanha reeleitoral, Lula se prepara para vender ações de empresas controladas pelo Estado. O objetivo é amealhar recursos para investir em obras de infra-estrutura incluídas no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), a ser anunciado nesta segunda-feira (22).



Fonte: Blog do Josias


Se você pudesse me ver agora veria que estou sorrindo. De orelha a orelha. Foi enganado? Tadinho!

Filmes da Semana

A Dona da História
Brasil - 2004
Com: Marieta Severo, Débora Falabella, Antonio Fagundes e Rodrigo Santoro
Dirigido por: Daniel Filho

Um filme leve e divertido de assistir. Interessante que o filme mostra o início de uma relação e o término(ou não) após 32 anos, sem mostrar como se deteriorou a relação. Apenas podemos intuir e pensar que nossos destinos podem sim seguir caminhos parecidos. Vale pela atuação de Marieta e a garra de Débora no papel, embora não possa deixar de comparar com sua personagem parecidíssima em Lisbela. Nota 7,5.

Entrando Numa Fria (Meet The Parents)
EUA- 2000
Com : Ben Stiller, Teri Polo e Robert De Niro
Direção: Jay Roach

Mais uma comédia típica americana (que eu adoro) para assistir comendo pipoca e tomando guaraná. Rsrss. Esta é um pouco superior à média, principalmente pela presença de De Niro como o pai neurótico, ex-agente da CIA. Vendo as trapalhadas de Gaylord Focker lembrei muitas vezes que ao tentar consertar uma besteira só a piorei!. Nota 7,5.

Sob o Domínio do Mal (The Manchurian Candidate)
EUA - 2004
Com: Denzel Washington, Maryl Streep e Liev Schreiber
Direção: Jonathan Demme

Vários motivos para eu ter gostado deste filme. Primeiro a temática, adoro uma boa conspiração. No cinema! Tem gente que gosta de misturar as coisas como vimos no acidente da GOL. De quebra ainda tem inspiradas atuações de Denzel (quando este cara vai fazer um filme ruim?), Maryl e Schreiber. O que resultou num filme muito bom mesmo, com reviravoltas, um clima de suspense sem apelações e uma série de surpresas pelo caminho. Nota 9,0.

Para não dizer que não elogio

Quando o governo acerta, o que não acontece com a frequencia que se deseja, cabe sempre o registro e o elogio. Foi uma boa surpresa a indicação de Carlos Sandemberg para a ANATEL. Apesar de não ser do ramo das telecomunicações é considerado uma pessoa séria e age de acordo com critérios técnicos, além de ser uma figura respeitada. Tudo que uma agência reguladora precisa. Claro que se eu aprovei tem gente que não aprovou não é mesmo? Pois vejam:

Por Gerusa Marques, no Estadão
O ministro das Comunicações, Hélio Costa, confirmou ontem o convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao embaixador Ronaldo Sardenberg, ex-ministro de Fernando Henrique Cardoso, para uma vaga na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Fontes do PMDB asseguram, no entanto, que o partido não vai desistir da presidência do órgão regulador. O convite a Sardenberg, antecipado pelo Estado em sua edição de ontem, foi para ocupar, além de uma vaga no conselho diretor, a presidência da agência.A indicação de Sardenberg repercutiu bem entre as entidades do setor de telecomunicações, mas foi rechaçada pelo presidente da Federação Interestadual dos Trabalhadores em Telecomunicações (Fittel), José Zunga. O dirigente sindical, que é amigo de Lula e tem influência no PT, considerou o convite 'um absurdo'.Ele criticou o convite pela 'forte ligação' de Sardenberg com o PSDB. 'O PSDB não merece nenhuma confiança do ponto de vista da governabilidade do governo Lula', disse Zunga, que sempre trabalha contra nomes não alinhados com o PT.


O que prova que posso até concordar com o ato individual de um petista, no caso o próprio presidente, mas nunca consigo concordar com a posição do partido.

Atualização: Discos do Jota



Titãs
Titãs - 1984

Primeiro album da banda paulista, que de cara mostrava talento com músicas como Sonífera Ilha e Marvim. Ainda não era o rock vigoroso de Cabeça Dinossauro mas já era Titãs.



Thirds
The James Gang - 1971

Terceiro album da banda formada por Joe Walsh, Jim Fox e Dale Peters. Seria o último com Walsh, que claramente ofuscava os demais gerando desconforto na banda.

sexta-feira, janeiro 19, 2007

Chavez cada vez mais falastrão

Chega a ser inacreditável escutar o que o presidente venezuelano anda dizendo em pleno século XXI. Depois do socialismo dar no que deu em todos os cantos do globo e ter caído de podre por sua própria insustentabilidade, restando apenas Cuba e Coréia do Norte como economias fechadas, já que a China já aderiu ao capitalismo, ainda se encontra quem defenda este regime funestro. E pior, quem escute e aplauda.

O realismo parece passar distante deste pessoal. Não se trata mais de discussão etérias, trata-se de fatos! E eles estão espalhados pelo globo. Onde o capitalismo pode seguir seu curso com liberdade, houve progresso, pois é insuperável na capacidade de criar riquezas.

Aí aparece alguém para dizer que deu errado na América do Sul, na Ásia, na África. Trata-se de um destes erros históricos. Ficando só na América Latina, no resto não é muito diferente, o capitalismo nunca foi aplicado aqui na forma como deve ser aplicado baseado em liberdade econômica e segurança jurídica. O Chile entendeu o mundo e depois de aplicar o liberalismo econômico cresce à taxas seguras há alguns anos.

O que existe abaixo do equador é mercantilismo, onde os colonizadores foram substituídos por alguém ainda mais nefasto, o Estado. A riqueza que a sociedade consegue produzir é sugada dia a dia pelo Estado sedento, que deseja cada vez mais para se sustentatar.

Esta é a verdade simples, às vistas de todos. Onde houve liberdade econômica no Brasil? Onde empresas conseguiram competir sem entraves burocráticos do Estado e em regime de liberdade econômica? Chega a ser o fim da picada se afirmar que no Brasil é aplicado o neo-liberalismo. Com bancos estatais? Com Petrobrás? Como monopólios? Com Banco Central subordinado ao Estado? Que liberalismo é este?

Lí em algum lugar ontém que andando por esta reunião do mercosul se tromba em todo mundo, pois estão andando na contramão da história.

Mais uma vez.

Banco do Brasil: Início do Adeus

Desde o ano passado tenho criticado o papel que o Banco do Brasil desempenhou no esquema de corrupção do governo Lula. Além de financiador do valerioduto, através do Visanet, ainda teve suas digitais impressas no escândalo do dossiê fabricado. Não posso concordar que o banco onde movimento minhas finanças pessoais esteja mais preocupado em fazer política doque com suas próprias contas. E não foram episódios isolados, ainda teve o show do Zezé de Camargo, e outras pirotecnicas.

Pois bem, depois de um ano criando coragem __ afinal são 16 anos de correntista __ ontém abri uma conta do Unibanco. Se é para pagar taxas que seja para um banco particular, pois acredito muito mais no lucro do que no caixa de estatal. Agora é irreversível. O próximo passo é transferir meu pagamento para o novo banco, o que vai levar ainda uns dois meses. Ao final do processo ficarei apenas com minha conta Poupex, única que não tenho como abrir em qualquer outro banco.

No que posso vou cortando minhas amarras com o Estado e seu governo de lambões. Além de ser extorquido todos os anos com esta carga de impostos inaceitáveis ainda deixava que cuidassem de minhas economias.

Uma banana para esta gente!

E ainda me falam que não posso tomar uma decisão dessas baseado "apenas " em convicções políticas. Pois acredito que posso e devo. Caso contrário estaria advogando apenas da boca para fora e minhas convicções seriam tudo, menos convicções.

Pois agora estou livre para poder defender uma de minhas idéias. Privatizar o Banco do Brasil! Ou melhor, inicialmente desprivatizar, pois estão nas mãos de grupos políticos, e depois sim, privatizar, só que as claras para todos saberem quem são seus donos. Não da forma que é feito hoje, com pressões de partidos aliados e do PT para ocupar a diretoria do banco. Temos que lutar pela meritocracia, só assim poderemos ia adiante.

Enquanto a incopetência for premiada ficaremos onde estamos.

Charge do Dia

quinta-feira, janeiro 18, 2007

Encontraram a catraca!

Acabou de dar no Globo News. Encontraram a catraca micro-ônibus tragado no buraco do metrô! Qual a relevância? Nenhuma. Vai mal o nosso jornalismo, muito mal.

Top 5 - Jogos de Computador


Este são os cinco jogos que mais me "viciei" até hoje. Foram por vezes horas seguidas, madrugadas a dentro, com os olhos colados na telinha. Os jogos com continuação estão sendo considerado como um só.

1. Civilization - Imbatível. O único jogo que já joguei mais de 12 horas ininterruptas. Sem banho nem janta! Credo!

2. Fifa 98 - Foram campeonatos inteiros com um Flamengo mágico, que tinha Ronaldo, Zidane, Redondo...

3. SimCity - O poder supremo de um super-prefeito.

4. Myst - O melhor dos mistérios. Tinha hora que era sinistro...

5. GP - Pilotando pelos circuitos mais bonitos da fórmula 1.

A Globo e o Futebol


Dois episódios noticiados hoje em dois blogs diferentes mostram bem dois vícios do nosso futebol, em ambos a Rede Globo é protagonista.

A direção da Rede Record não perdoa o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, pela decisão de recusar a oferta para transmitir a próxima Copa do Mundo com exclusividade. A Rede Globo propôs US$ 240 milhões à Fifa pela exclusividade e a Record quase dobrou a oferta: US$ 400 milhões. Apesar disso, a CBF recomendou e a Fifa optou pela Globo, por considerá-la “parceira tradicional” e também a cobertura maior do território nacional.

Por Cláudio Humberto


Se a diferença fosse, sei lá, de 10 milhões vá lá. Mas quase o dobro? O que leva uma entidade privada como a CBF a atuar para impedir a venda do produto de seu interesse por quase o dobro do valor? A história de cobertura maior é balela. Através de acordos regionais existe como o sinal chegar nos rincões do país, mesmo que seja pela Rede Globo. A interesse da CBF só pode ser outro. A Record tem capacidade muito menor de lhe criar problemas. Desta forma Ricardo Teixeira mantém a Globo ao seu lado para a empreitada de cediar a copa de 2014. Pode-se experar qualquer isenção da Grande Emissora para tratar os negócios da CBF depois deste presente?

A lei que obrigaria os jogos de futebol profissional a começar até no máximo 9 da noite no município de São Paulo foi vetada pelo prefeito Gilberto Kassab.

As reações a ela, como previa o autor do projeto (vereador Tião Faria, do PSDB), foram extremadas. Mas algumas opiniões contrárias se baseavam em uma interpretação completamente distorcida da proposta.




Recomendo que leiam este texto completo da Soninha. Tenho minhas divergências com ela, principalmente política, mas gosto da maneira como ela vê o esporte. Neste caso está coberta de razão, a Globo compra o direito de transmissão de um evento esportivo. É diferente de ele mesmo produzir o evento. Que se faça pequenas adequações de parte a parte para arrumar a grade tudo bem, mas jogar o futebol para as 22:00 para não atrapalhar a novela já é demais. A cada dia temos os estádios mais vazios, principalmente nas rodadas noturnas. Colocar o início das partidas no máximo às 9 da noite é sim uma medida de bom senso, principalmente quando a própria polícia dos grandes centros é incapaz de dar total segurança ao torcedor durante a madrugada, principalmente na saída e deslocamentos para casa. Este deveria ser o papel do poder público, evitar os abusos econômicos por parte de empresas que prejudiquem o consumidor. Não competir com estas empresas, como é a prática no Brasil.

Charge do Dia

Aliança Macabra

Em diálogo com um deputado que segue a sua liderança, o governador Eduardo Campos resumiu assim a encrenca. “Produziu-se na base governista uma divisão que deseduca os cerca de 250 novos congressistas que inauguram seus mandatos em 2007. Além disso, se Aldo perder na Câmara, sairão vitoriosos o PMDB fisiológico e o PT do Campo Majoritário. E vai recomeçar a chantagem que todos conhecem. É esse o modelo que interessa ao governo no segundo mandato?”


Blog Josias de Souza: link



Teve gente que não acreditou quando disse durante a campanha eleitoral que o PMDB iria tomar conta do governo. Está se desenvolvendo agora o que o ex-primeiro ministro José Dirceu desenhou em 2002. Uma aliança entre o Campo Majoritário e o PMDB. A palavra ordem na câmara para a legislatura que se inicia será chantagem. E com o aval do presidente, que mais uma vez mostrou que não tem a menor consideração para com os aliados. Aldo Rebelo que o diga. O que é bem merecido para aprender a não ser capacho de ninguém.

quarta-feira, janeiro 17, 2007

Desfecho

Chegamos na rodoviária de Barra Mansa às 22:10. Sempre que chego lá fico lembrando de como era quando a conheci. O segundo andar era ocupado e era extremamente movimentada. Hoje resta apenas uma pálida sombra e um aspecto de abandono. A parte de cima virou igreja evangélica, como muitos cinemas e salões país a fora.

Enquanto ficava em minhas reminiscências o ônibus encostou. Estávamos esperando chegar o responsável pelo bagageiro quando surgiu uma destas figuras que topamos vez por outra.

Tratava-se de um jovem claramente obeso, comendo um cheseburger, que se deduzia pelo queijo escorrendo pelo queixo. No bolso de trás um maço de cigarro entreaberto. Chegou e foi logo anunciando:

__ Esse que vai para BH?

O motorista acentiu com aquela cara de que já viu este filme antes.

__ Pode beber no ônibus?

__ Não. Se beber vai descer na hora.

Brinco com minha sogra e tudo, mas naquela hora não desejei aquele companheiro de viagem para ninguém.

Nem mesmo para ela!

Pequena Viagem

Volta e meia me pego fazendo esta pequena viagem para Barra Mansa. O motivo é geralmente o de hoje: levar minha sogra para pegar o ônibus para Belo Horizonte. Coisa rápida, uns 30 minutos de ida e outro tanto de volta. É o momento em que aproveito para curtir um som no carro.

Na ida, como vou estar com ela, algo mais light. Vou de The James Gand Band e seu album Thirds. Uma preciosidade que descobri recentemente.

Na volta, já mais livre, vou escutar o novo da Plebe Rude, R ao contrário, que não tive tempo de prestar a devida atenção ainda.
Rock'n'roll!

Charge do Dia

Pensamento

"O patriotismo é o último refúgio dos canalhas."

Samuel Johnson

No momento em que Chavez arrasta seu país para o socialismo em nome da pátria, como fizeram antes todos que experimentaram o mal do século XX, volto ao crítico inglês do século XVIII. É impressionante como o patriotismo é a justificativa ao longo da história para besteiras sem fim. É um argumento que a outra parte fica acuada, pois é sempre chamada de anti-patriota. Assim é anti-patriota alguém como eu que defenda as privatizações, ou a liberdade de mercado. Escutei coisa deste tipo no ano que passou.
Só tenho uma coisa a dizer: se não fosse tão patriota não estaria tão triste pelo que está sendo feito do meu país. Só pode sentir a dor quem ama. O resto são minúcias.

Shrek 2

Shrek 2, 2004
Elenco (Vozes): Mike Myers (Shrek),Cameron Diaz (Princesa Fiona),Eddie Murphy (Burro), John Cleese (Rei Harold), Julie Andrews (Rainha Lillian), Antonio Banderas (Gato de Botas)

Uma das inúmeras coisas boas de ter filhos pequenos é estar sempre revendo filmes de animação. Descobri que podemos __ e devemos __ influenciar os filhos nos desenhos que assistem. Portanto, enquanto eu conseguir, certos "filmes" ficam do lado de fora. Não é o caso de Shrek, que é divertidíssimo. A constinuação ficou tão boa quanto o primeiro, o que não costuma aparecer.

Mais uma vez o mundo dos contos de fada são devaçados por Shrek e sua turma. Ninguém fica de fora, desde o lobo mau, agora um lobo de "gosto duvidoso" até uma impagável caracterização da fada madrinha. Nota 8,5.

Frase
Shrek: Burro, você tem o direito de ficar calado. O que você não tem é esta capacidade!

terça-feira, janeiro 16, 2007

Enfim a terceira via

O deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) aceitou o convite para ser o candidato da chamada "terceira via" na disputa pela Presidência da Câmara dos Deputados. Ele diz que já tem o apoio de 24 parlamentares de seu partido, com quem já conversou pessoalmente, além de um grupo de mais de trinta parlamentares do PPS, PV, PSB, PSOL, PMDB e PFL. Entre suas diversas propostas, estão o compromisso de barrar o aumento de 91% para os deputados e lutar pelo fim do voto secreto no Congresso.

Fonte: http://www.claudiohumberto.com.br/




Resta saber como vai se comportar o PSDB agora. Está no mínimo em uma saia justa. Como apoiar o candidato do PT contra um candidato do próprio partido? É claro que Fruet não tem chance de vencer, mas pode marcar posição e forçar um segundo turno entre Aldo e Arlindo. Aí veremos.

Mais jogos clássicos

Meu irmão lembrou de mais dois jogos clássicos para pc. Vamos a eles.

Grand Prix Circuit


O embrião da futura série GP tinha três carros para escolher, um Williams, uma MacLaren ou uma Ferrari. O campeonato tinha 8 provas e o total de 10 competidores. Os pilotos eram os famosíssimos Bruno Guordo, Travis Daye, Don Matrelli... Depois descobri que eram os criadores do jogo. Foi um dos meus vícios. Sabia cada detalhe de cada curva daquelas 8 provas. As mais difícies de ganhar eram Detroit e Tokyo. No GP do Brasil (ainda em Jacarépaguá) bati as primeiras n vezes que joguei na largada, até descobrir que um dos carros "morria" e causava o acidente. O máximo era ganhar as 8 provas da temporada e fazer os 72 pontos.

site com download (não testado)


Airborne Ranger


Nesse jogo encarnávamos uma espécie de Rambo, onde compria-se missões de combate em várias partes do globo. O legal era que montávamos o arsenal para cada missão. Foi um precursor da série Comandos.

site com download (não testado)

Sobre Jungmann

Os petistas estão rindo à toa com a confusão que está se armando contra o deputado Raul Jungmann um dos membros mais ativos do grupo que defende ética na câmara. Parte da imprensa já entrou no jogo, feliz da vida em jogar na lama a chamada terceira via.

Andei dando uma pesquisada na acusação. Está no mínimo muito esquisita. Acusam o ex-ministro da agricultura de beneficiar uma acessoria de imprensa sem licitação em um valor de 33 milhões.

Já começa por aí. Os 33 milhões referem-se à licitação, que houve, referente à publicidade do ministério ao longo de 4 anos para várias agências. Uma delas contratou efetivamente a acessoria citada, no valor de 562 mil. Foi sem licitação, mas esta contratação é permitida por lei desta forma. Em 2004 o ministério público solicitou um Processo Administrativo Disciplinar para apurar a prática que chegou exatamente ao quadro acima. Concluiu que não houve irregularidade. Veja que a investigação ocorreu já no governo Lula.

O ministério público resolveu ignorar as conclusões do precesso por ele solicitado e partir para uma Ação Civil Pública. Vejam que o noticiário não deveria estar tratando o caso como corrupção, que é um crime, já que não nenhuma evidência neste sentido. De qualquer forma um outro fato é mais estranho ainda. A licitação foi feita pelo INCRA, orgão subordinado ao Ministério, mas com autonomia administrativa. Pois os dois presidentes do órgão que participaram do caso não foram denunciados. Por que? Se eram os agentes administrativos responsáveis diretos pela licitação por que foram colocados de fora? Só para ficar bem claro: os responsáveis diretos não foram denunciados, mas os indiretos sim. Como?

Parece no mínimo estranha esta acusação. No mínimo. Por que tem mais cara de uso político, mais uma vez, do Ministério Público para dar um basta na turma que pede ética na Câmara dos Deputados. E a imprensa tem entrado neste jogo. Infelizmente.

Demais vencedores

Demais ganhadores da noite no Globo de Ouro:

O prêmio que faltava na TV, para melhor série dramática, ficou para Grey's Anatomy.

Melhor diretor: Martin Scorcese, por os Infiltrados.

Melhor ator em comédia ou musical: Sasha Cohen por Borat.

Melhor atriz em drama: Helen Mirren por A Rainha.

Melhor ator em drama: Forrest Whitaker por O Último Rei da Escócia.

Melhor filme de comédia/musical: Dreamgirls.

Melhor filme de drama: Babel.

Décimo primeiro bloco

Cansei. Vou dormir. O resto fica para amanhã. Afinal, não estou ganhando nada para isso!

Décimo Bloco

Tom Hanks apresenta a homenagem especial da noite para Warren Betty. Não vejo tudo isso nele. Nunca gostei muito dos seus filmes.

Que perda de tempo. Acho que não vou ficar até o fim não!

Nono Bloco

Jeremy Irons apresenta o clip sobre A Rainha.

Apareceu o Prince. Parece que ficou preso no trânsito. Deve ter vindo pela Marginal.

Melhor trilha sonora. Ganhou The Painted Veil. Nunca ouvi falar. Desta vez não ganhou um inglês, levou um francês.

Melhor atriz de série de comédia. Ganhou Betty a Feia. America Ferrera é o nome da criatura.

Na TV fica faltando só série dramática.

Oitavo Bloco

Melhor série de comédia. Ganhou Ugly Betty! Meu Deus!! A América Latina exportou este abacaxi!

Clip de dreamgirls.

Melhor filme de lingua não inglesa. Venceu Cartas de Iwo Jima dirigido por Clint Eastwood.

Sétimo Bloco

Cameron Diaz apresenta clip de Os Infiltrados. Morena? Que é isso, inteligência artificial?

Melhor roteiro. Venceu A Rainha. Impressão minha ou os ingleses estão levando tudo?

Melhor ator em séries de comédia. Venceu Alec Baldwin. Estava torcendo por Jason Lee. Fazer o que, sou fã dos filmes do Kevin Smith! Não conheço o trabalho de Baldwin em seriados e comédias.

Sexto Bloco

Sarah Jessica Parker apresentando O Diabo Veste Prada.

Melhor ator em minissérie e telecine. Bill Night! Adoro este cara. Seu vocalista no filme Ainda Muito Loucos (o melhor sobre rock'n'roll) é hilário.

Atriz em minisérie e telecine. Helen Mirren vence por Elizabeth I.

segunda-feira, janeiro 15, 2007

Quinto Bloco

Ben Stiller. Apresenta o clip de Borat.

Melhor minisérie ou filme para televisão. Venceu Elizabeth I. Que beicinho foi este de Salma Hayek anunciando o vencedor? Agora sobe ao palco uma série de gente que nunca vi na vida para agradecer. blá blá blá.

Agora a gata da Weiz (depois descubro como se escreve). Melhor ator coadjuvante. Só fera. Venceu Eddie Murphy após quatro indicações. Será prenuncio de um Oscar? Apesar de um monte de bobagem que costuma estrelar sempre o considerei um excelente ator e comediante.

Quarto Bloco

Charlie Sheen. Apresenta Bobby. Filme sobre o Bobby Kennedy.

Melhor animação. É prêmio inédito. Força dos bilhões que gera na indústria. Ganhou Carros. Não vi nenhum dos três.

Melhor atriz em comédia/musical. E o prêmio vai para... Maryl Streep. Ela é fora de série. A concorrência também era da pesada, mas ela é uma instituição nos EUA. É seu 5 prêmio.

Só? É muito comercial. Duas entregas por bloco é muito pouco.

Terceiro Bloco

Naomi Wats começa. Uma boa atriz. Nos dois sentidos. Trailer do Babel.

René Zekkweger. Quem bom vê-la magra pois a minha última imagem é da Bridget Jones. Apresentando o presidente da parada. Rolha.

Atriz coadjuvante na tv. Venceu Emily Blunt. Como nunca vi nenhum dos filmes ou séries nada posso dizer. Das 5 só conhecia Perkins (tá na cara que fez plástica) e Collette por causa principalmente do Sexto Sentido.

Elenco de Heroes apresentando melhor ator em séries. Hugh Laurie levou de novo! Beleza! O seu Dr House é realmente brilhante. Quem acompanha meu blog sabe que é minha série favorita hoje. É bom escutar um sotaque britânico no meio de uma festa americana.

Segundo Bloco

Miss Golden Globe? Fala sério. Coitada.

Ator Coadjuvante. Covardia. Irons não se compara aos que foram colocados com ele, embora tenha a maior simpatia pelo Jeremy Piven em suas comédias. Gostava do Cupid. Hora do discurso. Lógico que agora não tem lágrimas, afinal não é nenhum principiante.

Atriz em série dramática. O Dave Spade apresentando está lamentável. Ganhou a bocuda Kyra Sedwick. Não tem jeito, quando olho para ela só lembro de seu personagem em Vida de Solteiro. O tempo passa. Ainda lembro dela na maca dizendo que Xavier McDaniel nunca seria astro, astro era Magic Johnson e James Worthy!