sexta-feira, janeiro 19, 2007

Chavez cada vez mais falastrão

Chega a ser inacreditável escutar o que o presidente venezuelano anda dizendo em pleno século XXI. Depois do socialismo dar no que deu em todos os cantos do globo e ter caído de podre por sua própria insustentabilidade, restando apenas Cuba e Coréia do Norte como economias fechadas, já que a China já aderiu ao capitalismo, ainda se encontra quem defenda este regime funestro. E pior, quem escute e aplauda.

O realismo parece passar distante deste pessoal. Não se trata mais de discussão etérias, trata-se de fatos! E eles estão espalhados pelo globo. Onde o capitalismo pode seguir seu curso com liberdade, houve progresso, pois é insuperável na capacidade de criar riquezas.

Aí aparece alguém para dizer que deu errado na América do Sul, na Ásia, na África. Trata-se de um destes erros históricos. Ficando só na América Latina, no resto não é muito diferente, o capitalismo nunca foi aplicado aqui na forma como deve ser aplicado baseado em liberdade econômica e segurança jurídica. O Chile entendeu o mundo e depois de aplicar o liberalismo econômico cresce à taxas seguras há alguns anos.

O que existe abaixo do equador é mercantilismo, onde os colonizadores foram substituídos por alguém ainda mais nefasto, o Estado. A riqueza que a sociedade consegue produzir é sugada dia a dia pelo Estado sedento, que deseja cada vez mais para se sustentatar.

Esta é a verdade simples, às vistas de todos. Onde houve liberdade econômica no Brasil? Onde empresas conseguiram competir sem entraves burocráticos do Estado e em regime de liberdade econômica? Chega a ser o fim da picada se afirmar que no Brasil é aplicado o neo-liberalismo. Com bancos estatais? Com Petrobrás? Como monopólios? Com Banco Central subordinado ao Estado? Que liberalismo é este?

Lí em algum lugar ontém que andando por esta reunião do mercosul se tromba em todo mundo, pois estão andando na contramão da história.

Mais uma vez.

Nenhum comentário: