domingo, janeiro 28, 2007

Crescimento de 5%? Só com apagão.

Por Lu Aiko Otta e Leonardo Goy, no Estadão deste domingo:

Se o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) der certo e a economia alcançar taxas de expansão na casa dos 5%, o País corre o risco de um novo apagão. É o que informa um relatório confidencial da Secretaria de Acompanhamento Econômico (Seae) do Ministério da Fazenda, ao qual o Estado teve acesso. O documento, que circulou quando o PAC estava em preparação, diz que um crescimento de 4% entre 2007 e 2010 só será sustentável se todas as usinas hidrelétricas programadas para entrar em funcionamento no período ficarem prontas no prazo e não houver problemas no abastecimento de gás natural para as térmicas.


Não é interessante? Aliás nada de novo aqui. Vários especialistas, antes mesmo do anúncio do PAC já alertavam que nossa matriz energética não comporta crescimento constante de 5% do PIB. Pois o governo sabe disso. Como ninguém acredita que Lula II possa querer um apagão elétrico, mesmo com sua obsessão de ser FHC, só pode haver uma leitura possível para esta matéria. Ninguém no governo espera crescimento nem perto de 5%, aliás quem souber ler nas entrelinhas cada pronunciamento do governo já possui uma desculpa antecipada para o fracasso do plano. E a iniciativa privada tem tudo para se transformar no vilão, junto é claro com o Banco Central.

Nenhum comentário: