quarta-feira, janeiro 31, 2007

Sidney Sheldon (1917 - 2007)

UOL online:

Washington, 30 jan (EFE).- Sydney Sheldon, um dos escritores mais produtivos da literatura americana contemporânea, morreu nesta terça-feira, aos 89 anos, devido a complicações causadas por uma pneumonia, anunciaram fontes próximas à sua família.


Sidney Sheldon foi muito importante para minha iniciação na leitura. Devorei seus romances até o Capricho dos Deuses. A partir daí li um, nem lembro o nome, sobre alienígenas ecológicos que me encerrou este ciclo. Tratava-se do mesmo capítulo repetido várias vezes. Mas os primeiros não, são excelentes e era impossível parar de ler.

A crítica sempre foi impiedosa com ele, talvez e principalmente por seus livros serem um grande sucesso. Não sei porque mas a crítica em geral tem aversão a tudo que faz sucesso, se for americano então...

O fato é que romances como A Ira dos Anjos, O Outro Lado da Meia-noite, O Reverso da Medalha e Se Houver Amanhã estão entre os meus preferidos. Suas heroínas são fortes e apaixonantes, sejam elas frágeis ou determinadas. A que melhor personificou suas personagens para mim foi Tracy Whitney em Se Houver Amanhã. Aquela menina frágil que vai para a prisão e sai de lá uma ladra profissional foi a síntese de sua carreira.

Nenhum comentário: