quarta-feira, janeiro 31, 2007

Televisão na Família


No filme De Volta Para o Futuro tem uma cena memorável em que o personagem principal, deslocado no tempo para 1955, anuncia para sua família que em sua casa existem 3 televisões. As crianças arregalam os olhos, mas o pai é taxativo: ninguém tem mais do que uma televisão em casa.

Durante minha infância nos acostumamos com uma televisão na sala, em que nos contentávamos com os 4 ou 5 canais que eram transmitidos e sem direito a controle remoto! Com o tempo, já adulto vi aumentar o número de televisores. Hoje existem 3 aparelhos na casa de meus pais. Detalhe: só moram duas pessoas!

Na casa da minha sogra não era muito diferente. Existiam 3 aparelhos. Uma vez notei que as 3 televisões estavam ligadas no mesmo canal, com a família espalhada nos quartos assistindo. Hoje moram 3 pessoas lá, com 2 aparelhos. Todos nos quartos. Nenhuma na sala.

Diante deste quadro eu e minha esposa adotamos uma regra. Em minha casa somos 4 pessoas e temos apenas uma televisão e fica na sala. Com isso assistimos constantemente programas juntos e acabamos interagindo mais. Disputas acontecem, mas são sempre resolvidas como devem ser: com diálogo. E o quarto deixa de ser aquele depósito de comidas e revistas espalhadas que normalmente completam o ato de assistir TV. Não dá? Pois o aparelho de som funciona junto com a televisão. Quando eu vou escutar música a televisão fica desligada! E olha que escuto bastante!

Quer saber? Foi uma das decisões mais felizes que já tomamos! E não foi por falta de aparelho não, pois compramos um extra no casamento. Pois ele ficou na casa da sogra este tempo todo e agora está no Rio de Janeiro. Faça suas contas. Quantas televisões existem na sua casa? Uma para cada pessoa? Será que este falto contribui para aproximar ou afastar as pessoas da sua casa?

4 comentários:

Alexandra disse...

concordo 100%. Nunca gostei de tv no quarto - acho que mesmo que seja o quarto do casal, só faz separar o casal que fica vendo tv em vez de conversar quando estao deitados...

Alexandra disse...

e tomamos um passo importante - quando enviamos nossa mudança pro depósito em Toronto, vendemos a nossa tv. Pensamos que iríamos comprar outra quando voltássemos mas estou começando a achar que vamos tentar viver sem a tv mesmo... O Alan vai comprar uma tela de 23" pro computador dele e vamos assistir filmes ali. Tentaremos também assistir tv pela internet.

O unico problema será o oscar... mas acho que dá para ir assistir na casa de alguem :) hehehe, será que a falta de tv unirá pessoas?

Marcos Guerson Jr disse...

Eu não tomaria uma atitude drástica destas, ainda mais com crianças em casa. A televisão tem muito lixo mas tem muita coisa boa também, e acho importante para se manter atualizado. Parece que o futuro é a junção da internet com a televisão, não sei, mas por enquanto ela é um meio para se atenar com o mundo.
A virtude está no meio. Conheço pais que por motivos religiosos proíbem os filhos de ver televisão.Vivem perambulando na casa dos outros para conseguir o que não tem em casa.
Agora mesmo a Eliene está assistindo Discovery Health, que só traz programas bons, não para meu gosto evidentemente. Mas muito bem feitos e de aprendizagem.

Alexandra disse...

a questão é que não temos crianças e realmente não assistimos tv... vc sabe que eu gosto de um seriado mas infelizmente não posso me dar ao luxo de viciar em nenhum. O único que assisto normalmente é o Lost. Também tenho assistido Everwood mas foi cancelado no verão passado....

quanto a ficar conectado com o mundo, leio jornais online e vejo clips das noticias pela net...

A fusão da tv com a internet virá antes do que imaginarmos.

Concordo que nem tudo na tv é lixo. Acho que hoje em dia, o que se tem que controlar com as crianças, é a quantidade de propaganda que elas assistem. Mais e mais, as propagandas são dirigidas a transformar as crianças em consumidores mirins...