sexta-feira, fevereiro 09, 2007

Barbárie no Rio

Não dá nem para comentar muito o que aconteceu com o menino João, morto arrastado por um carro em assanto no Rio de Janeiro. Os criminosos foram presos mas como sempre um menor confessou a autoria para livrar os menores. O presidente desta Banânia já disse que não se pode tomar medidas no "calor" do acontecimento, bem como seu advogado (que também responde pelo Ministério da Justiça). É a mesma coisa que sempre falam por anos quando algo desta natureza acontece, só que quando serena fica tudo na mesma. Um "grande" protesto foi feito na Cinelândia com 100 pessoas. 100 pessoas! É o retrato de um povo que não possui capacidade de se indignar mais com nada, se é que um dia teve. Nosso bravos "movimentos sociais" só servem para a verborrogia de sempre, culpando a globalização e a exploração internacional por nossa mediocridade. E as ONGs já se apresentaram para defender o direito dos criminosos. O direito do João? Nem uma viva alma.

Todos estes atores se unem para defender justiça social. Pois que vão todos a merda! E com M maiúsculo. E ainda têm a coragem de dizer que os fascínoras são vítimas. Que "entendem" a revolta dos pais, que é a reação de uma pessoa "emocionalmente" envolvida. Pois não conheço o menino, nem a família, mas tenho humanidade suficiente para ficar REVOLTADO e INDIGNADO com o que aconteceu.

Odiar os criminosos? Não, bárbaros como eles existiram em toda a história da humanidade. Mas fico perto disso ao ler declarações de um monte de gente que deveria estar agora ao lado da família da verdadeira vítima, e não da violência.

Mas não é só isso. Também resta um sentimento de vergonha gigantesco de meu povo. Acho que mereçemos o destino que estamos vivendo. Só lamento que tantos inocentes tenham que pagar por isso.

6 comentários:

Alexandra disse...

muita gente clama pela diminuição da maioridade penal. Eu não concordo. Eu acho que tinha que ter um sistema como o do Canada ou da Inglaterra onde dependendo do crime, o menor pode ser julgado como adulto. O problema é que para isso o sistema tem que contar com juízes responsáveis e de bom senso...

Marcos Guerson Jr disse...

O fato é que os crimes violentos em geral estão sendo cometidos com um menor no meio. Quando dá errado, ele se apresenta como culpado. Os bandidos estão claramente utilizando a legislação em sua proteção.

A solução é baixar a maioridade? Não sei. O que sei é que estes marginais geralmente tem 16, 17 anos e cometem crimes de gente grande, e com resquícios de crueldade. Nestes casos não podem ser tratados como criança, pelo simples fato de já não o serem.

Aliás como saber se realmente são menores com a facilidade de conseguir documentos falsos aqui no Brasil? Talvez a solução não fosse abaixar a maioridade para todos os crimes, mas para algumas tipificações como os crimes hediondos.

Anônimo disse...

CASO DO GAROTO JOAO !
SOLUCAO PENA DE MORTE EM PRACA PUBLICA, ESTA E A UNICA SOLUCAO PRA ESTA REPUBLICA DAS BANANAS.ISSO E O RETRATO SOCIAL TIPICO DE UMA NACAO SEM GOVERNO. ESSE PROBLEMA E FACIL DE RESOLVER O QUE FALTA NO BRASIL E, S E R I E D A D E ! ! ! !

Anônimo disse...

CASO DO GAROTO JOAO !
SOLUCAO PENA DE MORTE EM PRACA PUBLICA, ESTA E A UNICA SOLUCAO PRA ESTA REPUBLICA DAS BANANAS.ISSO E O RETRATO SOCIAL TIPICO DE UMA NACAO SEM GOVERNO. ESSE PROBLEMA E FACIL DE RESOLVER O QUE FALTA NO BRASIL E, S E R I E D A D E ! ! ! !O QUE O BRASIL PODE ESPERAR DE UM GOVERNO CORRUPTO E COVARDE COMO O GOVERNO LULA ?

Marcos Guerson Jr disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Marcos Guerson Jr disse...

Pena de morte em praça pública. Tem hora que realmente dá vontade, ainda mais com a emoção que certos crimes provocam. Mas a vingança nunca pode ser confundida com justiça e vice-versa. E dar ao Estado o poder de se vingar e executar prisioneiros em praça pública NUNCA foi uma boa idéia. Pergunte a um tal de Robespierre.