terça-feira, fevereiro 27, 2007

Bem Amigos

Curtas sobre o Bem Amigos de ontem na Sportv:

O Branco estava irreconhecível. Nem tanto por estar bem acima do peso da época de jogador, mas pela absoluta falta de clareza em seus raciocínios. Estava com a voz enrolada e com cara de tédio. A impressão que se tinha era que estava sob efeito de alguma droga. Que coisa. Mas foi bom relembrar seu histórico gol contra a Holanda em 1994.

Quando iniciou-se, de forma imprevista, uma discussão sobre as relações de trabalho jogador-clube-empresário Galvão Bueno ficou nervoso e procurou encerrar rapidamente a discussão. Chegou a ser deselegante algumas vezes.

Alberto Helena Júnior não gosta de ser contrariado e perde a linha algumas vezes. Ontem chegou a ser duro com Galvão que interrompia um raciocínio seu. Na época da copa fez um discurso idiota e totalmente ofensivo aos companheiros de mesa redonda em defesa de Cafú após o jogador ter batido o recorde de jogos pelo Brasil. Lembro que na época apenas Renato Maurício Prado retrucou. Desde este dia tenho uma certa antipatia por este comentarista.

Na discussão sobre o ato de Renato Gaúcho de sentar no banco e cobrir o rosto com as mãos como um torcedor comum gerou uma boa discussão. O melhor do programa foi a leitura da crônica de Armando Nogueira sobre o assunto. Armando é realmente o mestre da crônica esportiva brasileira, e por enquanto não tem sucessor.

Nenhum comentário: