terça-feira, fevereiro 06, 2007

Mais sobre as urnas de Alagoas

Já achava estranho todo o embrólio envolvendo as urnas de Alagoas. E achava mais preocupante a negação da possibilidade do que o fato em si. Já que havia um laudo do ITA dizendo existia evidências de manipulação criminosas de algumas urnas, por que não admitir que estava sobre investigação e que a possibilidade seria investigado a fundo para garantir a lisura do processo? Por que o TRE se precipitou em afirmar que não havia nenhuma possibilidade de fraude?

Pois a pulga, sabem aquela atrás da orelha, cresceu. Seria normal que o candidato derrotado questionasse o resultado nestas condições e pressionasse por investigações não? Pois vejam:

By ClaudioHumberto

O candidato derrotado ao governo de Alagoas nas eleições, João Lyra (PTB), protocolou requerimento no Tribunal Superior Eleitoral pedindo ao presidente da Corte, ministro Marco Aurélio Mello, que suspenda qualquer exame nas urnas eletrônicas utilizadas no estado. Na petição, os advogados de João Lyra dizem considerar "inoportuna" a decisão do TSE de contratar o ITA e a Unicamp, na forma de procedimento administrativo do Tribunal.


Tem alguma lógica isso? João Lyra não só não quer saber do caso como ainda protocolou requerimento no TSE para suspender a investigação! E alega que é "inoportuna" a contratação dos laudos técnicos! É ou não é motivo para preocupação o desenrolar deste caso?

Nenhum comentário: