terça-feira, março 20, 2007

Mais sobre o papa

Em artigo, o bispo Dom João Bosco Oliver de Faria tocou na lambança da tradução oficial do vaticano para o pensamento de Bento XVI sobre o divórcio. É impressionante que após tantos dias apenas um religioso católico tenha vindo a público esclarecer a trapalhada. Talvez se os padres brasileiros pensassem um pouco mais na fé do que nos "problemas sociais"...

O bispo de Patos de Minas(MG) levanta que os tradutores confudiram a palavra italiana "piaga". Piaga significa "chaga" em português e não "praga" que no italiano é traduzido por "peste". Parece bobagem mas não é.

O religioso lembra que o processo de divórcio geralmente é doloroso para as partes e, principalmente, os filhos. Segundo ele "a caneta que assina o divórcio tem como tinta a lágrima dos filhos". Mesmo que a separação busque uma melhor situação ela acompanha a frustração de um amor que não deu certo.

Pois Bento XVI comparou o processo a uma chaga, que significa dor. O Aurélio define como: "ferida aberta; cicatriz deixada por essa ferida". Tanto é esse o sentido que o papa utilizou que acrescenta a recomendação que os sacerdotes "ajudem espiritualmente e de modo adequado os fiéis implicados".

Portanto, podem discordar quem quiser de Bento XVI, mas não se pode colocar como palavras suas o que não foi dito.

Nenhum comentário: