terça-feira, março 13, 2007

TV Executivo

O Globo:
O governo planeja implantar a Rede Nacional de TV Pública do Executivo. O ministro das Comunicações, Hélio Costa, apresentou ontem ao presidente Lula o anteprojeto da criação da rede. A estimativa é de que o custo da TV do Poder Executivo seja de R$250 milhões nos próximos quatro anos.


Faz parte do projeto petista de "democratizar" os meios de comunicações, junto com a revisão das concessões. Alegam que a Inglaterra tem uma tv pública reconhecida mundialmente, a BBC.

Não tenho dúvidas que a TV Executivo não vai lembrar em nada a BBC. Esta tem autonomia editorial em relação ao governo pois entende-se que é uma rede pública e não rede governamental. É uma diferença enorme. A BBC considera que está a serviço do povo inglês e não dos governantes de plantão.

Aqui no trópicos é impossível imaginar modelo semelhante. Num país onde não existe fronteiras entre o público e o privado não há como o governo não meter as mãos com tudo na programação da emissora. Já devem estar até loteando os cargos para os aliados. Vai ser a voz do Brasil versão televisiva.

É só ver o que o governo fez com a Isto É e a Carta Capital. A primeira foi feita até de aliada em crime eleitoral. A segunda já é uma versão do Pravda, o extinto noticiário oficial soviético. Se fazem isso com mídias "privadas", estas aspas são por conta do amplo domínio de patrocínio oficial, imagine com uma rede à disposição...


Nenhum comentário: