terça-feira, abril 03, 2007

Como se faz um "sábio"...

Sexta feira o Presidente da República ficou de joelhos diante da chantagem feita pelos controladores. A imprensa aparelhada pelo petismo partiu em socorro do Nosso Guia classificando sua atitude na crise como de um autêntico líder. Sim, Lula cedeu a todas as exigências, mas debelou a crise. Se feriu a hierarquia, paciência. Na política não se pode agradar a todos, bradaram.

Vejam o que escreveu Kennedy Alencar:

Apesar da série de atitudes equivocadas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao longo da crônica crise da aviação civil, foi acertada a decisão de negociar com os controladores de vôos militares que se amotinaram na sexta-feira (30/03). (...) Entre preservar uma hierarquia militar que já estava mais do que quebrada e colocar fim o mais rápido possível ao caos, Lula não hesitou (...) E a hierarquia militar? Ora, os militares têm quebrado essa hierarquia desde a criação do Ministério da Defesa no governo FHC. Boicotaram todos os seus chefes civis (...) Existe até um lado positivo na desautorização do comandante da Aeronáutica. Ainda que não tenha tido esse objetivo, a decisão de Lula quebrou de vez o tabu do fantasma militar numa hora simbólica: véspera do aniversário de 43 anos do golpe que instaurou a ditadura de 1964.


Parte da mídia adotou esta linha. Lula tinha "enquadrado" os militares e reforçado o comando civil sobre as Forças Armadas. Mais um exemplo da sua genialidade.

Só esqueceram que o Ministério Público Militar é independente. E o MPM tomou a atitude que devia ter tomado. Oficiou o Comando da Aeronáutica para abrir o Inquérito Policial Militar para apurar o crime. Mas Lula não tinha se comprometido a não punir os controladores? Tinha, mas não tem poder, graças a Deus, para evitar a ação da Lei.

Mas o presidente (com "p" minúsculo mesmo, faço questão) soltou mais uma carta da manga. Disse que nunca tinha se comprometido com os controladores. Quem se comprometeu foi Paulo Bernado, Ministro do Planejamento. Ah... bom.

Novamente a petralhada soltou a nova versão. Lula teria na verdade "enganado" os controladores para resolver a crise. As manchetes agora são que ele "recuou" no que tinha cedido. Não recuou um milímetro. Apenas está pegando carona numa atitude do MPM como se fosse sua. Nisso ele é mestre. E os jornalistas "companheiros" tem que trabalhar dobrado para novamente provar a genialidade de seu "mestre".

3 comentários:

Gi disse...

Olá, Jota, vim através da Alexandra. Tudo em família! Aliás, a família de vocês parece com a minha, tem bastante mulher, não?
;-) Que bonita a avó de vocês. Vó é tudo na nossa vida.

Bem, sobre o post em questão: eu assisto a um programa 00:30, na TVE, o Espaço Público (antigo "Olhar 2005, 06.." de acordo com o ano) apresentado pela Lucia Leme e lá eles discutem este assunto desde a época do acidente da Gol. Todo mundo deixou meio pra lá, mas eles estão em cima sempre. Sobre essa atitude do Lula, um comentarista falou que Lula tem muito nele esse passado sindical e é absorvido (e absolvido!) disso muitas vezes, terminando por fazer "curvas fechadas" e aí.. danou-se. Disse outro comentarista que ele deveria ser mais prudente e saber que política é "pensar antes de falar" justamente pra não derrapar. A crise já começou há tempos, se bem que continuo achando que no acidente da Gol houve um conjunto de culpados, sobretudo, a parte que cabe aos pilotos americanos.

Enfim, ontem o programa inteiro foi sobre isso (e não só um ou dois blocos). Falaram sobre como o consumidor deve agir, falaram da questão da falta de transparência, da profissionalização do "métier", da amizade entre Lula e o ministro da defesa. Muita coisa nesse caldo!

Gi disse...

Ah, essa frase do Millôr aí ao lado é realmente ma-ra-vi-lho-sa! ;-)

Marcos Guerson Jr disse...

Valeu pela presença Gi! Realmente o Millor tem sacadas que só ele! Adoro estas frases espirituosas que aparecem de quando em quando e procuro sempre colocá-las por aqui. Abraços e apareça sempre!