terça-feira, abril 17, 2007

Mais uma tragédia americana

Sinceramente não sei o que pensar destes desequilibrados que vez por outra aparecem nos Estados Unidos. Ontem aconteceu mais um destes momentos que mostram a humanidade em seu pior momento. Trata-se da tragédia na Virginia, onde um homem matou 32 alunos da universidade antes de se suicidar.

O que leva um ser humano a este ponto ainda é um mistério.Estão especulando sem parar e como sempre não chegarão a lugar nenhum. Haverá um inquérito, que é o lugar apropriado para tentar determinar o que aconteceu. E talvez tenhamos algumas respostas.

O Globo parece que ainda não aceitou a derrota no referendo do desarmamento e colocou como manchete principal a questão das armas. Dá até impressão que a arma dispara sozinha, ou que não se consiga comprar uma no mercado negro. O jornal carioca pegou carona de forma lamentável num acontecimento muito triste. Oportunismo barato.

A compulsão de alguns americanos à atirar em seus semelhantes vai muito além do acesso às armas. Jovens desequilibrados e angustiados existem no mundo todo, mas é espantoso que estes casos extremos se concentrem na América. Não há nem um padrão, acontecem em grandes e pequenas cidades, em escolas ou praças públicas, por doentes de todas as classes sociais.

Encontrar estas respostas é muito difícil. Geralmente os atiradores cometem suicídio e não permanecem para respondê-las. O ato começa covarde no assassinato de pessoas indefesas e termina da mesma forma, com a recusa de responder por seus atos.

4 comentários:

Alexandra disse...

comprar arma no mercado negro é uma coisa, agora ganhar uma arma de graça como brinde por abrir uma conta em um banco já é demais...

Marcos Guerson Jr disse...

Concordo plenamente. Uma coisa é permitir a posse de arma dentro de critérios bem definidos. Outra, muito diferente, é fazer apologia ao uso de armas. Votei contra o desarmamento por entender que a medida só atingiria as pessoas de bem, e realmente a maioria esmagadora das armas utilizadas em crimes no Brasil são de origem ilegal.
Desconheço a entrega de arma como brinde por abrir conta em banco. É um tremendo absurdo. Mas continuo afirmando que quem puxa o gatilho é um ser humano, e é ele quem deve responder pelo crime cometido. Aqui no Brasil a culpa é sempre da "sociedade". Pois a escolha moral é individual e ao contrário do que dizem alguns não acredito que seja definida pela pobreza ou pelo ambiente.

Alexandra disse...

O negocio da entrega de armas como brinde é o que acontece nos EUA onde não só as armas são legais mas se criou em varios estados uma "cultura de armas" onde andar armado é a coisa mais normal do mundo. Outro dia o Alan estava batendo papo com alguem na internet e perguntou o que vc fez hoje e a pessoa respondou casualmente "today we went shopping for groceries and a gun". É igual ir a uma livraria comprar um livro...

Eu sou a favor do desarmamento mesmo que esse afete somente as pessoas de bem. Pois se o posse de arma for ilegal o bandido pode ser indiciado somente por carregar a arma, não precisa esperar ele usá-la.

É claro que a pergunta que fizeram no Brasil foi meia ridicula pois não tratava do posse da arma em si e sim da sua venda...

Vc já vou Bowling for Columbine? recomendo...

Marcos Guerson Jr disse...

Não acho tão simples assim. Deve se ressaltar que o Brasil é um país onde a polícia está ano luz de dar segurança à população, notadamente nos grandes centros. Me pergunto o que aconteceria se a bandidagem tivesse a certeza absoluta de que a população está desarmada, que qualquer apartamento de um edifício estará indefeso.
Veja bem, acho que a arma na mão de uma pessoa de bem em caso de assalto faz mais mal do que qualquer outra coisa. Mas coloca uma dúvida na cabeça do agressor que em muitos casos inibe o assalto.
Estatisticamente os carros com vidros escurecidos são evitados pelos bandidos no Rio de Janeiro justamente porque não é possível para eles ver o que tem dentro.
E volto a um ponto fundamental. Para quem quer matar, existem muitos objetos que servem como arma e não é possível bani-los todos.
Mais um detalhe, o número de armas legais no Brasil é irrisório, mas nem assim a polícia consegue evitar a matança que está acontecendo.
O comércio de armas de fogo deve ser restrito? Sim. Extinto. Não me convenci até hoje. Deploro que um ser humano use uma arma contra outro e infelizmente nem eu nem meus filhos veremos o dia que isso terminará. Como não é possível eliminar todas as armas do mundo, não acho justo eliminar somente algumas e de apenas uma parte da sociedade.