domingo, junho 10, 2007

Destaques nos esportes

Tudo aberto no espanhol

Até os 45 minutos do segundo tempo o título da temporada estava nas mãos do Barcelona. E na mão de Messi. Tudo porque o time vencia o Espanhol por 2 x 1 e o Real perdia, pelo mesmo placar, para o Zaragoza. O resultado dava ao time catalão a chance de ser campeão na última rodada com um empate simples. Se levasse um gol ou o Real empatasse ainda seria bom resultado, pois jogaria dependendo apenas de sua vitória contra o rebaixado Gimnástic. Só não poderia, e seria praticamente impossível, que no último minuto levasse o gol ao mesmo tempo que o Real fizesse o seu.
E foi rigorosamente o que aconteceu. No momento em que Van Nisteroy empatava para o time de Madrid, o Espanhol fazia o gol. Em um minuto a torcida foi da euforia ao total desespero. O Barcelona já não depende mais de si próprio, precisa vencer e torcer para que o Real não vença o Mallorca, que apenas cumpre tabela, em casa. Quem falou que em pontos corridos falta emoção?

Nadal tri-campeão

A torcida era toda para o feito de Federer. Vencedor dos três últimos Grand Slams, Federer jogava para vencer o único que faltava em seu currículo. E consagrar-se como o maior jogador de todos os tempos. Mas Nadal acabou com a festa de Federer e adiou para mais um ano a tentativa de ser o segundo jogador da história a vencer, no mesmo ano, os quatro torneios.
Fazia tempo que não assistia uma partida. A última foi justamente aquela que Guga arrasou Federer em 2004. E jogando com uma perna só. Vendo o jogo dos dois não pude deixar de sentir uma enorme frustração. Na quadra de terra, em forma, seria favorito contra qualquer um deles. Guga tinha jogo para vencer mais umas duas ou três vezes em Roland Garros. Uma grande pena.

Hamilton, um novo mito?

O inglês Lewis Hamilton parece que veio mesmo para brilhar. Cinco corridas, a pior colocação: terceiro. E hoje venceu pela primeira vez. Lidera o campeonato com 8 pontos de vantagem sobre o companheiro de equipe Fernando Alonso. Felipe vinha fazendo boa corrida, apesar do azar do safety car, que lhe tirou a chance de brigar pelo segundo lugar. Mas em uma total falta de concentração, saiu do box com a luz vermelha acesa e foi desclassificado. Um erro que um aspirante ao título não pode cometer, mais que acontecem. Dos quatro pilotos que disputam o título, apenas Hamilton não errou até agora. Estará nascendo um novo mito? Tudo indica que sim, e com potencial real de superar Schumacher. Cabe ressaltar que Nelsinho disputou a Gp2 ano passado contra o inglês e competiu em igualdade, com carro inferior. É a nova geração aparecendo.

Nenhum comentário: