terça-feira, julho 31, 2007

A "democracia" deles

Domingo de frio em São Paulo. Cerca de 6 mil pessoas fizeram uma passeata protestando contra o estado de coisas no Brasil. Não havia um real de dinheiro público naquele ato. Não, você não viu na televisão. As redes resolveram não noticiar o evento para não serem confundidas com o movimento e consideradas contra o governo. Inclusive se recusaram a veicular as propagandas (pagas) pelo movimento.

Esta é a "democracia" da esquerda brasileira. Só vale manifestação se for feita por eles, de preferência com dinheiro público, financiando o transporte, o lanchinho e se possível um artista para animar. Crítica ao governo? Só se for feito pela companheirada.

Basta ver as notícias que estão na mídia. Caracterizaram o movimento como protesto da "elite branca", como "golpismo". 6 mil pessoas? Em São Paulo? É claro que não é o povão alimentado pelo bolsa família que estava lá, mas também não era esta elite endinheirada que estão querendo dizer, com muita má fé. A maioria era de gente como eu, da classe média, que paga impostos em demasia e leva o país nas costa. São os que no fim das contas bancam as políticas assistencialistas de compra de votos do governo.

Mas estes não podem protestar. Como não podiam os que estavam no Maracanã. Alguns já associam com a Marcha pela Familia de 1964, como se este também não fosse legítimo. A CUT já prepara uma manifestação em defesa do governo, esta com o dinheiro dos trabalhadores. Esta sim, legítima.

Que democracia é esta? Uma democracia que só uma parte da sociedade tem direito de protestar, que o discurso ideológico é monopolizado e que os que não votaram no atual presidente devem ficar calados e torcendo para um bom governo.

Não reconhecem a existência de uma oposição. Nem estou falando da partidária, mas a de milhões de brasileiros que não acreditam no atual governo. Uma multidão considerável, embora minoria, que não se vê representada pelos partidos que estão atualmente na oposição justamente pela incapacidade destes em entender seu papel na luta política.

O fato é que as vaias do Maracanã, as vaias no Nordeste, e agora esta passeata incomodou bastante o lulo-petismo. O que demonstra que algum efeito prático está tendo. É claro que vem reação por aí, propaganda pesada, algumas passeatas.

Faz parte do jogo. O que não faz parte e a mídia desclassificar a priori um movimento tão legítimo como qualquer outro.

Um comentário:

Alexandra disse...

ei, eu estava pensando com meus botões... mas vc já pensou em fazer doutorado no exterior? o EB deixaria?...