sexta-feira, agosto 17, 2007

Avante, camaradas!

Bastaram uma meia dúzia de heróis que conseguiram furar o forte bloqueio policial e vaiar o governador do Rio e o presidente da república para tirar os dois do sério. Sérgio Cabral incitou a esmagadora maioria a vaiar a minoria que protestava, dando uma idéia do que entende por democracia. Lula utilizou mais um de seus discursos improvisados que não dizem nada com coisa nenhuma, afirmando que os que vaiaram eram jovens sem consciência política.

Os dois não aceitam que apesar de terem sido legitimamente eleitos, não foram e nunca serão por uma unanimidade. Isto só existe em Cuba, e bem sabemos como. A democracia pressupõe a existência de uma minoria, muitas vezes expressiva, que não votou nos representantes eleitos. A esta minoria cabe, entre outros, o direito de se manifestar livremente. Desde que de forma civilizada e sem violência.

Qual a arma que usaram ontem em Campos? Cartazes e nariz de palhaço. E foi o suficiente para levar os dois à reação. As pesquisas indicam que temos um presidente popular, mas que agora depende do trabalho da polícia para conseguir fazer um discurso com a unanimidade dos aplausos.

O que dá um sinal de esperanças para aqueles que não aceitam o estado de coisas que os petismo instalou no Brasil. Quer dizer que antes era tudo perfeito? Claro que não, mas a aliança do petismo-lulismo com nossa oligarquia política e todos seus males levaram o país ao ponto mais baixo de sua história.

E algumas pessoas estão acordando. O preço? Estão sendo taxadas de reacionárias, contra os pobres, golpistas, insensíveis; em resumo demonizadas pela esquerda e por grande parte da mídia a serviço da primeira. Até mesmo o bispo Odílio Scherer resolveu negar a eles o que não negou ao PCC.

Mas eles vão em frente, levando contra tudo e contra todos as esperanças de quem não pode protestar.

Avante, camaradas!

Nenhum comentário: