quarta-feira, agosto 08, 2007

Juízes brasileiros

A esta altura já correu pela rede a sentença do juiz Manoel Maximiano Junqueira Filho em que o togado escreveu:

5. Já que foi colocado, como lastro, este Juízo responde: futebol é jogo viril, varonil, não homossexual. Há hinos que consagram esta condição: "OLHOS ONDE SURGE O AMANHÃ, RADIOSO DE LUZ, VARONIL, SEGUE SUA SENDA DE VITÓRIAS...".

6. Esta situação, incomum, do mundo moderno, precisa ser rebatida...

7. Quem se recorda da "COPA DO MUNDO DE 1970", quem viu o escrete de ouro jogando (FÉLIX, CARLOS ALBERTO, BRITO, EVERALDO E PIAZA; CLODOALDO E GÉRSON; JAIRZINHO, PELÉ, TOSTÃO E RIVELINO), jamais conceberia um ídolo seu homossexual.

8. Quem presenciou grandes orquestras futebolísticas formadas: SEJAS, CLODOALDO, PELÉ E EDU, no Peixe; MANGA, FIGUEROA, FALCÃO E CAÇAPAVA, no Colorado; CARLOS, OSCAR, VANDERLEI, MARCO AURÉLIO E DICÁ, na Macaca, dentre inúmeros craques, não poderia sonhar em vivenciar um homossexual jogando futebol.

9. Não que um homossexual não possa jogar bola. Pois que jogue, querendo. Mas, forme o seu time e inicie uma Federação. Agende jogos com quem prefira pelejar contra si.

10. O que não se pode entender é que a Associação de Gays da Bahia e alguns colunistas (se é que realmente se pronunciaram neste sentido) teimem em projetar para os gramados, atletas homossexuais.

11. Ora, bolas, se a moda pega, logo teremos o "SISTEMA DE COTAS", forçando o acesso de tantos por agremiação...

12. E não se diga que essa abertura será de idêntica proporção ao que se deu quando os negros passaram a compor as equipes. Nada menos exato. Também o negro, se homossexual, deve evitar fazer parte de equipes futebolísticas de héteros.

13. Mas o negro desvelou-se (e em várias atividades) importantíssimo para a história do Brasil: o mais completo atacante, jamais visto, chama-se EDSON ARANTES DO NASCIMENTO e é negro.

14. O que não se mostra razoável é a aceitação de homossexuais no futebol brasileiro, porque prejudicariam a uniformidade de pensamento da equipe, o entrosamento, o equilíbrio, o ideal...

15. Para não falar do desconforto do torcedor, que pretende ir ao estádio, por vezes com seu filho, avistar o time do coração se projetando na competição, ao invés de perder-se em análises do comportamento deste, ou daquele atleta, com evidente problema de personalidade, ou existencial; desconforto também dos colegas de equipe, do treinador, da comissão técnica e da direção do clube.

16. Precisa, a propósito, estrofe popular, que consagra:

"CADA UM NA SUA ÁREA,

CADA MACACO EM SEU GALHO,

CADA GALO EM SEU TERREIRO,

CADA REI EM SEU BARALHO".

17. É assim que eu penso... e porque penso assim, na condição de Magistrado, digo!

18. Rejeito a presente Queixa-Crime. Arquivem-se os autos. Na hipótese de eventual recurso em sentido estrito, dê-se ciência ao Ministério Público e intime-se o querelado, para contra-razões.

É vergonhoso que um juiz de direito possa escrever tamanha bobagem, e mostra simplesmente uma falha grotesca de todo nosso sistema judicial. Como pode uma pessoa dessas ser juiz? Como pode um juiz ignorar as leis em vigor para assinar uma aberração destas?

O pior é que não é o único. Este é apenas um caso conhecido.

Um que não ficou conhecido da imprensa mas que chegou ao meu conhecimento aconteceu no ano passado.

A Academia Militar das Agulhas Negras excluiu um Cadete por prática de cola. Prática que deveria ser seguida por toda universidade que se preze, fato corriqueiro no mundo civilizado. Mas o próprio juiz que julgou o processo movido pelo Cadete deixou claro que não é concebível no Brasil. Escreveu o nobre magistrado que não poderia concordar com a exclusão de um aluno por cola pelo simples motivo de dever a esta seu diploma de direito.

Então temos um juiz que admite que se não fosse pela cola não teria se formado e, em conseqüência, não estaria na posição de juiz. É um escárnio. Uma verdadeira vergonha e mostra que, no Brasil, um juiz é realmente capaz de qualquer sentença.

Infelizmente.

2 comentários:

Alexandra disse...

não sei qual foi o caso que levou a essa sentença, só tenho uma coisa a dizer UM ABSURDO!!!!!! e depois tenho que escutar brasileiros no exterior se vangloariando, cheios de ufanismo, de que o Brasil é o melhor lugar do mundo e que os brasileiros são o povo mais honesto, receptivo, legal, trabalhador, etc...

Alexandra disse...

um juiz que escrevesse uma coisa dessa aqui no Canada ia preso. Não só seria imediatamente despedido, mas acho que perderia licença da ordem dos advogados e teria que responder a um processo pois tudo o que ele falou vai contra os direitos humanos registrados na Carta dos direitos e liberdades (Charter of Rights and Freedoms) de todos os cidadãos. [http://canada.justice.gc.ca/en/news/fs/2003/doc_30898.html]