domingo, setembro 02, 2007

A verdadeira face

Depois de três derrotas na corrida presidencial o PT percebeu que não dava para ganhar com sua verdadeira face, ou a mais próxima dessa. Mascarou sua via radical e adotou o estilo "Lula paz e amor", tão bem produzido por Duda Mendonça em 2002. Passou a existir o que se chamou de PT light ou PT democrático.

E muita gente boa caiu nesta conversa, por inocência ou má fé. Não existe algo como PT democrático, é apenas uma máscara com fins eleitorais usado para balançar a classe média, essencial em 2002 para vencer as eleições já que o partido não tinha penetração nos grotões.

Com a conquista da massa, através do bolsa-voto, o maior programa de compra de votos que já se teve notícias, o partido passou a não ter mais necessidade das camadas médias da sociedade __ que o governo está reduzindo paulativamente, nem dos formadores de opinião. Já vivemos a ditadura das massas de Ortega Y Gasset.

O PT está um pouco mais livre agora para mostrar-se. Não existe PT light e PT radical. O PT é um só como afirma seu líder maior e presidente da república. Existem atores que fazem sua parte para vender a imagem de um partido democrático com "tendências" que lutam pelo poder, o que evidenciaria as tais "correntes". Algo como uma oposição interna de mentirinha para enganar os incautos.

O verdadeiro PT é uma máquina partidária formada em torno de sindicalistas e fundos de pensão com objetivo bem definido: assaltar o estado brasileiro onde puder e em quanto puder. Não por acaso o atual governo promove uma re-estatização lenta e gradual. Estado para esta gente é sinal de uma veia para sugar, é sinal de um cofre à disposição.

Em 2005 Lula afirmava que tinha sido traído, que "companheiros" cometeram atos sem o seu conhecimento. Em 2006 chamou a turma do dossiê de "aloprados". As eleições e sua popularidade mostraram que já não precisa desta máscara. A classe média e os formadores de opinião já não servem mais para nada.

Assim vai aos poucos mostrando sua verdadeira face. Ontem exortou a militância a defender os mensaleiros e afirmou que ninguém tem mais ética e moral do que seu partido; que todos erram e que o importante é o trabalho que está sendo feito para conduzir o país "à dignidade".

Nem precisa ir muito nas entrelinhas para reconhecer o pensamento de Maquiavel. Para conquistar o objetivo do partido __ poder __ que é travestido eleitoralmente como "desenvolvimento do país", não existe crime nem criminosos. O fim justificam os meios. Lula está de braços dados com os mensaleiros e mostra que nada no partido ocorre sem seu consentimento.

Esta é a face do PT e de seu presidente. E cada dia ficará mais claro, finalmente.

Nenhum comentário: