sexta-feira, novembro 16, 2007

Flamengo e Sport: por uma solução de bom senso

Esta polêmica entre Sport e Flamengo já se arrastou demais. Está na hora de dar uma solução definitiva, e de bom senso.

É direito do Sport pedir o título? Claro que é. A CBF é quem reconhece o título brasileiro e ela, de fato, provocou o ridículo cruzamento entre módulos amarelos e verde em 1987. O argumento que não era justo tirar o módulo amarelo da disputa do campeonato não procede. Em 1987 simplesmente não iria ter campeonato brasileiro, a CBF tinha reconhecido de público que não tinha condições de custear a disputa. Daí a solução do clube dos 13.

A insistência e até virulência com que os dirigentes do Sport rechaçam qualquer tentativa de divisão de título só mostra uma coisa: que de fato o Sport não foi o campeão. Pode ser por direito, mas se fosse de fato não precisaria estar agora gritando tanto e mostrando decisões judiciais.

A decisão atual também não é boa para o Sport. Explico: tirando talvez, os jornais recifenses, a grande maioria da imprensa nacional coloca como campeão o Flamengo com um asterisco. O asterisco vem com a explicação "A CBF considera o Sport campeão...". Ou seja, o Sport não figura no quadro de campeões, entra como um asterisco, no fim da página.

Não basta passar a vida bradando que é campeão, título reconhecido apenas por seus torcedores. É preciso ter reconhecimento nacional, e isso não tem. Talvez imagine que, quando toda a geração que viu o que aconteceu em 1987 desaparecer, possa virar campeão de fato. Acho a hipótese, no mínimo, arriscada.

Quanto foi, no campeonato, Sport x Vasco? Sport x São Paulo? Cruzeiro? Santos? Corinthians? Grêmio? Internacional? Fluminense? Não houve. Pode um time ser campeão brasileiro sem jogar nem uma vez com estes times? Por isso a necessidade de decisão judicial, de ficar bradando que o título é seu. Quem tem não precisa ficar mostrando para todo mundo.

Os dirigentes do Sport precisam entender que a solução de bom senso só pode ser uma: dividir o título. Longe de diminuir o clube, o tiraria do asterisco, do fundo de tabela, da alcunha de "campeão da CBF". Seu título deixaria de ser colocado em segundo plano pela imprensa esportiva, e até pelos torcedores dos outros clubes.

Aí sim poderia ser considerado campeão de fato e de direito. Por que de fato, o Flamengo é. Disputou um campeonato considerado nacionalmente como o campeonato brasileiro, e venceu depois de uma semi-final espetacular contra o grande time do ano: o Galo.

Negar isso é querer viver na irrelevância. Como vive o título do Sport.

Nenhum comentário: