quinta-feira, dezembro 13, 2007

Um bom argumento

Tratei aqui sobre o projeto de lei que garante o pagamento de um salário mínimo para a vítima de estupro que resulte em gravidez, caso a mãe opte (vejam bem, opte) por não abortar.

Não entrei em nenhum momento no mérito do projeto. Apenas critiquei a posição de uma entidade em defesa das mulheres e a tentativa de colocar o aborto como a única opção nestes casos. Aliás fui xingado por uma leitora que me acusou, entre outras coisas, de ser favorável ao estupro!

Sobre o projeto em si, nem sabia que ele existia. Li hoje um argumento bastante válido para sua derrubada. Como evitar a simulação de estupro? Como evitar mais uma indústria de indenizações indevidas? Só faltava agora existir um processo para provar que foi estuprada.

Estupro é um crime hediondo, acho que ninguém poderia sair da prisão antes de cumprir pelo menos uns 20 anos efetivo atrás das grades. Infelizmente nossas leis colocam o facínora em liberdade em menos de 5, e não raro voltam a cometer o mesmo crime. Mais uma vez nossa legislação, na dúvida, é a favor do criminoso, nunca da sociedade.

Nenhum comentário: