sexta-feira, abril 25, 2008

Coisas do futebol brasileiro

Uol:

O torcedor 'comum' do Palmeiras não vai poder comprar ingresso em São Paulo para a primeira final do Campeonato Paulista. A diretoria do clube alviverde disponibilizou a carga que recebeu da mandante Ponte Preta para torcedores de organizadas, conselheiros e convidados.


Acho extremamente lamentável uma decisão destas. Alguns argumentam que é justo já que este é o tipo de torcedor que vai em todos os jogos, mesmo os fora da capital e do estado. Só que entre eles estão os torcedores pit-bulls, os que vão aos jogos para beber e arranjar confusão, de preferência uma briga.

A raiz do problema de violência nos estádios está na condescendência dos próprios clubes com as torcidas organizadas. Argumentam que são elas que trazem a alegria nos estádios, como se fosse necessárias a violência para animar um espetáculos. Por isso assistimos um jogo de futebol como se estivéssemos em uma arena romana com grade, fosso, polícia à beira do campo, etc.

Quando vejo um jogo na Inglaterra, sem separação entre torcida e jogadores, em um país que na década de 80 era o grande foco de violência de torcidas, vejo o quanto avançaram e o quanto decaímos.

Não fui aos estádios nas décadas de 50 e 60, ainda nem era nascido. Mas os que foram me contaram que era um verdadeiro espetáculo. As charangas, a animação, os cantos __ sim, eles existiam sem os vândalos organizados!

Mas isto é passado. Claro que é. Mas a pergunta que deveríamos fazer é: era melhor assim ou o que temos hoje?

Nenhum comentário: