terça-feira, abril 22, 2008

Mar Português

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!
Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!

Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.
Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa

Muitas vezes nos perguntamos se alguma coisa valeu a pena ou não. Pessoa apresenta uma boa indicação para a resposta em seu poderoso verso: "tudo vale a pena se a alma não é pequena".

Quais eram nossas intenções? O que buscávamos? O que aprendemos em nossa jornada? Crescemos? Nos tornamos melhores?

São perguntas que devem nos guiar sempre antes de nos arrependermos de algo que fizemos. No filme "Fugindo do Inferno", depois da fracassada tentativa de fuga de um campo de prisioneiros nazistas, onde a maioria dos fugitivos foram sumariamente executados, um dos sobreviventes pergunta ao seu comandante: teria valido a pena? O comandante responde na última fala do filme: depende de seu ponto de vista.

Mais uma vez a resposta está em cada um de nós, "tudo vale a pena se a alma não é pequena". O problema é encontrar este resposta. O problema é nos conhecermos.


Nenhum comentário: