quinta-feira, junho 05, 2008

Lendo The Nicomachean Ethics, Amizade em Aristóteles

And if men are friends, there is no need of justice between them; whereas merely to be just is not enough __ a feeling of friendship also is necessary. Indeed the highest form of justice seems to have an element of friendly feeling in ti.


Aristóteles inicia sua investigação sobre a amizade perguntando: é possível um homem de má índole estabelecer uma amizade? Ou a amizade seria uma característica apenas dos homens bons? Para responder estas indagações, o filósofo estabeleceu sua teoria da divisão da amizade em três níveis.

Amizade de utilidade

É a amizade estabelecida baseada no interesse, em que ambas as partes recebem algum benefício por esta relação. Os amigos não se amam__ aqui Aristóteles usa o termo em seu sentido mais amplo __ mas recebem algo um do outro.

Thus friends whose affection is based on utility do not love each other in themselves, but in so far as some benefit accrues to them from each other.


Assim que o motivo da amizade deixe de existir, a própria amizade se dissolve, pois deixou de ser um meio para se atingir um fim.

Amizade de prazer

Nesta forma de amizade destaca-se o prazer que uma pessoa sente pela companhia do outro. São amigos que gostam de estar juntos porque executam atividades prazerosas para ambos. Quanto termina a atividade eles se afastam e só voltam a se reunir para repetir a experiência.

Tanto na amizade de prazer quanto na de utilidade a amizade é baseada no bem que se faz a si mesmo, ao próprio prazer, e não na outra pessoa.

Aristóteles afirmava que os jovens são mais propensos a terem a amizade de prazer pois guiam suas vidas pela emoção e na busca do prazer para si mesmo. As coisas que os agradam mudam constantemente e portanto suas amizades são bastante voláteis à medida que se cresce. Quando se apaixonam, o amor é guiado pela emoção e pelo prazer, assim seu afeto surge e desaparece com facilidade.

Amizade perfeita

the pefect form of friendship is that between the good, and those who resemble each other in virtue.


A forma perfeita da amizade baseia-se na outra pessoa, em querer o bem ao amigo, mas até que a si mesmo. É baseada na virtude, portanto inerente às boas pessoas. Por isso mesmo é uma forma mais rara de amizade, que deve ser cultivada com muito cuidado.

Se nas duas primeiras formas é possível a amizade entre pessoas de má índole, o mesmo não ocorre nesta última, própria de pessoas boas. É possível uma amizade de utilidade ou prazer entre uma pessoa boa e uma má, mas à medida que a virtude é mais forte ela se torna impossível. Não se consegue uma amizade de utilidade entre uma pessoa realmente boa e um assassino cruel, por exemplo.

Conclusão

Aristóteles estudou estas formas de amizade como distintas, mas ressaltava que a mesma amizade poderia ter componentes das três, prevalecendo ou não uma delas. Desta forma a distinção e a classificação poderia muitas vezes ficar difícil por conter elementos de utilidade, prazer e amor ao próximo.

Um comentário:

The Best Blog of student connected disse...

REALMENTE É RARIDADE UMA AMIZADE PERFEITA NA SUA ESSÊNCIA.
pARABÉNS PELO TEXTO