sábado, julho 12, 2008

Tenham santa paciência

Há tempos tenho me irritado com a tentativa, até aqui bem sucedida, de transformar o futebol em uma espécie de escola de normalistas. No fim acabam tirando o graça do espetáculo.

Antigamente gente como Túlio, Renato Gaúcho, e tantos outros, davam entrevistas dizendo que iriam triturar o adversário no próximo jogo. Chegavam a fazer apostas com os adversários! Rendiam estórias deliciosas como a vez que Renato apostou sua cabeleira contra a barba de um adversário. Comentava-se as estrepolias durante toda a semana.

Agora investiram também na bagunça que os jogadores fazem, e sempre fizeram, na vida privada. Estou falando do episódio que três jogadores do Flamengo protagonizaram com garotas de programa em Belo Horizonte.

Se uma delas foi agredida, que a lei trate do caso. Agora jogador ter que pedir desculpas para a torcida, a instituição, o grupo, já é o fim da picada. Onde foi que nos transformamos em vestais que nos horrorizamos com o fato de jovens, após um jogo de futebol, resolverem se divertir com prostitutas? Desculpas ao grupo? Isso me dá nojo.

Fizeram o que fizeram e ninguém tem nada a ver com isso. No caso da agressão, se houve, que a polícia trate do caso como deve ser tratado. Dentro dos rigores da lei e com impessoalidade. Para o bem ou para o mal.

O que não pode agora é querer dar lição de moral para cima deles. Tem jornalista debilóide que já está falando até em crise dentro do Flamengo...

Era só o que faltava. Haja falta de assunto!

Nenhum comentário: