quinta-feira, outubro 09, 2008

Nova etapa

Hoje começou efetivamente uma nova etapa em minha vida. Depois de muitos preparativos, agora é para valer. De certa forma me sinto voltando no tempo, revivendo algumas experiências ao mesmo tempo que vivo algumas outras.

Aqui cabe uma explicação. Pela natureza do trabalho que agora inicio, desta nova etapa que estou me referindo, não posso entrar em detalhes muito específicos. Estou fazendo uma tentativa aqui, de lidar pelo campo das reações e sentimentos, tentar fugir da objetividade, de ir até onde acho que posso. Veremos onde vai dar.

Retomando. Estou hoje em uma cidade que estive há pouco mais de 14 anos. Naquela ocasião estava em meu último ano de formação, realizando meu estágio de duas semanas previsto em meu curso. Tinha então 19 anos e com a disposição de quem teria um mundo para conquistar. Muitos sonhos, objetivos, uma namorada que amava, o Brasil conquistando uma Copa __ a primeira que vi; tudo contribuindo para que aquelas duas semanas fossem realmente especiais.

Comentei com uma pessoa hoje que na época tinha uma sensação que a vida não poderia ficar melhor. De certa forma estava certo. Não trocaria minha vida de hoje pela que vinha levando em 1994, mas a felicidade em um jovem deixa marcas profundas e cria um mito, fica muito difícil superar estas lembranças com a realidade do presente.

Não ouso dizer que nunca foi tão feliz quanto naquela época, o máximo que posso dizer é que nunca me senti tão feliz quanto naquela época, o que é muito diferente. Ter alguem para amar hoje é uma benção, algo que agradeço imensamente e tenho uma leve sensação que não mereço tanto, que recebi um presente que vai além dos meus méritos. Ter alguém para amar em 1994, e ser correspondido, era o máximo que um jovem tolo como eu poderia querer da vida.

Há sempre muito a refletir sobre o que seja felicidade. Não acredito que exista alguém nesse mundo que o saiba, acho que é um segredo guardado no plano da divindade para alguns poucos. Temos intuições e idéias próprias sobre ela, muito mais erros do que acertos.

A vida nos deixa uma série de lembranças, boas e ruins. Das primeiras ficam um sentimento de saudade do que aconteceu e do que poderia ter sido. Das ruins ficam ensinamentos para uns; lamentações para outros. Lidar com estas lembranças é um passo para nos conhecermos e caminharmos para nossa própria purificação, para nosso crescimento pessoal.

Hoje olho para o passado, recordo coisas importantes que me fizeram chegar até aqui. Olho também para o futuro, para o desconhecido. Assim começa esta nova etapa, assim começa um novo aprendizado.

Nenhum comentário: