quinta-feira, fevereiro 12, 2009

Sem palavras

Como descrever o ato bárbaro que vitimou uma brasileira na Suiça? Como descrever um ato de tamanha covardia voltado para uma pessoa indefesa? E na Suiça! Claro que o ato de delinquentes não é a representação do povo daquele país, mas está se percebendo uma maior ousadia por parte dos seguidores do nazismo. Em várias passeatas contra a invasão israelense da faixa de gaza foi possível ver suásticas.

Praticamente ao mesmo tempo, em um trote, uma estudante brasileira era queimada. O fato por si só já era grave, mas inaceitável mesmo é a Universidade se pronunciar dizendo que não tem responsabilidade pelo fato. Tornou-se ao dar uma declaração destas. Uma estudante da Universidade, queima outra estudante da Universidade, na calçada de Universidade... e a Universidade não tem nada a ver com isso?

Os dois episódios não são equivalentes, mas mostram a humanidade no seu pior. Mostra o ser humano querendo se afirmar pelo que tem de diferente, pelo particular. O ser humando que não se quer humano.

Nenhum comentário: