domingo, março 22, 2009

Jantar com Fidel e Chê

Ontem fui em um jantar de aniversário de um colega da minha esposa. Ele é médico e compartilha com a Eliene o hobby da fotografia. Descobri ao longo do jantar que é filho de um deputado federal.
Mora com o pai em um apartamento funcional.

Chegando no local, notei logo, para meu desconforto, que a sala ampla era decorada apenas com dois quadros, um do Fidel e outro do Chê. Depois ele diria que é completamente comunista, chegou a estudar 4 anos de medicina em Cuba. Preferi ficar calado. Adianta mostrar que me sentia tão desconfortável naquela sala como se estivesse em uma com suásticas e uma foto do Hitler? Pior que pela posição que eu estava, fiquei a noite inteira olhando para os dois assassinos. Quanta reverência por tão pouco!

Enfim, mais uma mostra que a Queda do Muro de Berlin foi o maior blefe da história. O comunismo apenas se livrou da defesa incômoda de um regime que não mais se sustentava e descobriu que com um pouco de capitalismo, sob controle do estado, teria enfim o poder que precisava para esmagar o indivíduo. Como dizia Orwell, a imagem de uma bota esmagando um rosto humano.

Nenhum comentário: