quinta-feira, maio 21, 2009

A Ordem - Santo Agostinho

A Ordem é mais um dos diálogos com que Agostinho começou sua produção filosófica e teológica. É onde começa sua investigação sobre o plano divino e a existência do mal, sobre a crença na perfeição Divina. Mais uma vez através de diálogos com Licêncio e Trigécio, ele coloca as questões que o ocupariam por toda sua vida.

O ponto de partida para a discussão é o questionamento sobre a ordem das coisas, sobre a ordem da existência. Existiria o acaso? Ou tudo faria parte de um plano perfeito de Deus? Onde ficaria o livre arbítrio se nosso destino já está traçado? Se Deus criou todas as coisas e é perfeito, como pode existir o mal?

Para Agostinho, o mal não foi criado. O mal não existe por si só, ele representa a ausência do bem; a recusa do homem em aceitar o que lhe foi dado por Deus. Desta forma, tudo se insere na ordem, até os erros. Tudo pertence a ordem. O caminho para Deus passa pela sua compreensão, o que só pode ser conquistada pela sabedoria, mostrando a influência de Platão no pensamento do filosófo.

O homem precisaria passar por uma educação liberal que o permitisse abrir seu espírito para a razão e para a autoridade, tanto humana quanto divina. O homem se diferencia dos animais por ser racional e de Deus por ser mortal. No entanto esta morte era apenas do corpo, a alma sobrevive. O homem deve dedicar-se a filosofia para conhecer sua alma _ contemplar a si mesmo __ e a Deus __ conhecer a si mesmo. Desta forma o homem é duplamente purificado, pela fé e pela razão.

----------------
Now playing: Creedence Clearwater Revival - Bad Moon Rising
via FoxyTunes

2 comentários:

Anônimo disse...

Um bom resumo da obra!!! Os pontos principais estão bem dispostos...parabéns!

Anônimo disse...

Um ótimo resumo da obra, apesar de ser de fácil entendimento os pontos principais estão bem dispostos...
Parabéns!