segunda-feira, junho 08, 2009

Hitler e os Alemães - Eric Voegelin

Mais do que esmiuçar as condições que permitiram que o nazismo fosse implantado na Alemanha, o que faz com extrema maestria, Voegelin mostra como um pensamento totalitário toma conta de uma sociedade no nível individual, através da perda de contato com a realidade. Hitler não tomou o poder por acaso ou por ter iludido toda uma nação, ele se tornou poderoso porque seu povo o aceitou e tolerou. A história do nazismo é uma história do desprezo pela sorte do próximo, da perda da noção fundamental que o que atinge a meu semelhante também me atinge.

A riqueza deste livro, a compilação de um seminátio dado por Voegelin na década de 60, está no diagnóstico da corrupção moral de uma sociedade, condição essencial para que aceitasse o nacional-socialismo e seus crimes. Vogelin ignora tanto a tese da culpa coletiva, a que toda a sociedade seria responsável por seu destino, o que implicaria na absolvição individual, quanto a que Hitler teria sido um gênio que a todos enganou. Na verdade, tratava-se de um estúpido __ termo que aplica com rigor filosófico __ mas com suficiente desejo de poder para conseguir representar os desejos dos alemães. A assenção dele ao poder foi a maior evidência da falência da própria sociedade que vivia.

É um livro fenomenal porque não se trata apenas de história; na verdade, é mais presente do que nunca. As ideologias estão aí, mais vivas do que nunca, afastando os homens do mundo real para viver um mundo idealizado por aqueles que não conseguem, ou não querem, viver o que herdaram. A personificação deste homem moderno, divorvidado da realidade, está em Dom Quixote. Sancho Pança é a sociedade que lentamente deixa-se levar pelo mundo fantástico do pretenço cavalheiro e abandona o mundo real para viver das promessas e esperanças dos ideólogos.

Hitler e os Alemães é um destes livros de utilidade pública. Para quem não quer ser arrastado pela massa e perder a capacidade de pensar por si próprio. Voegelin foi uma dessas pessoas que soube identificar o maior perigo das ideologias, a desumanização do homem.

Hitler e Os Alemães - Resenha Completa

Nenhum comentário: