segunda-feira, julho 27, 2009

Yitzhak Rabin, O Soldado da Paz

Equipe do The Jerusalem Report

Os jornalistas do Jerusalem Report produziram esta apaixonada biografia do ex-primeiro ministro israelense Yitzhak Rabin, assassinado por um fanático judeu em 1995, quando avançava as negociações de paz com os árabes, particularmente com a Organização para Libertação da Palestina.

A biografia inicia pelo fim, narrando o último dia de Rabin, o dia
do seu ápice e morte. Enfrentando séria oposição interna por sua política de aproximação com os palestinos da OLP, o que incluía a devolução de territórios conquistados nas várias guerras entre árabes e israelenses, Rabin participou de um comício a favor da paz onde ficou comovido pela inequívoca manifestação de apoio de grande parte de seu povo. Depois de proferir seu último discurso, ao descer do palco para embarcar em seu carro, foi assassinado por um jovem israelense em uma falha inacreditável de segurança. Na verdade, Rabin jamais acreditou que um judeu pudesse matar outro por divergências políticas. O que ele não levou em consideração foi que para Yigal Amir ela não era mais um judeu, mas um traidor se sua pátria e, principalmente, de sua fé.

A despeito de sua narrativa com viés de esquerda _ o Likud, maior partido de direita de Israele, é tratado com desprezo no livro inteiro _ a biografia consegue mostrar a trajetória de Rabin de soldado até líder político. Outro ponto importante, é analisar o conflito árabe-israelense até a morte do primeiro-ministro em 1995. O leitor fica sabendo, por exemplo, que nem todo israelense é judeu e nem todo judeu é religioso. O secularismo europeu penetra cada vez mais fortemente em Israel e Rabin foi um exemplo disso; pode-se considerar que era muito mais israelense do que judeu.

Yitzhak Rabin é mais uma obra que fornece informações preciosas sobre como se desenvolve a política em Israel e o conflito do Oriente Médio.

Nenhum comentário: