domingo, agosto 30, 2009

Jardim das Aflições(1995) - Olavo de Carvalho

A partir de uma palestra de José Américo Motta Pessanha, em um seminário de ética em 1993, Olavo de Carvalho constrói uma desoncertante narrativa sobre a falência intelectual de nosso tempo e a consolidação da nova era em que o indivíduo é destruído dentro de uma nova concepção de Império.

O título do livro remete ao jardim de Epicuro, que o autor identifica como raiz da nova ordem, o abandono do mundo real em favor de uma realidade artificial criada para iludir o homem em um esquema mental de felicidade. O epicurismo é apresentado como um disfarce do materialismo, uma falsa filosofia que só se sustenta pela abolição da consciência e a completa dissociação da prática com a teoria.

Pessanha teria apresentado Epicuro como modelo para a ética moderna e a partir deste ponto começam as reflexões de Olavo. Na verdade, o palestrante não queria construir um debate sobre ética mas usá-la como instrumento político. Analisando o caso do ex-presidente Collor, afastado do poder por um movimento de ética na política, Olavo mostra que o discurso foi apenas uma arma para atingir um objetivo claro: afastar do poder um presidente indesejado.

Olavo denuncia o uso das modernas técnicas de psiciologia como arma de convencimento e o epicurismo como a origem na história da humanidade da manipulação das mentes.

A história ocidental a partir dos primeiro séculos é a disputa pela herança do Império Romano e o inimigo a ser batido é o cristianismo, única religião de caráter individualista e contrária a idéia de absorsão do ser humano no todo social.

Através de uma viagem sobre as diversas tentativas do restabelecimento do Império, sempre com mutações, chega-se ao modelo atual, o Império Leigo, que tem sua expressão nos Estados Unidos da América e a difusão dos novos valores culturais que afastam o homem da religiosidade autêntica empurrando-o para o jardim de Epicuro.

Um livro denso e pesado, com uma análise apurada dos vários movimentos que marcaram a modernidade e seus reflexos nos dias atuais.

Link para resenha completa

Nenhum comentário: