terça-feira, setembro 08, 2009

Mais um perdendo a vergonha


À medida que Chávez consolida seu poder como ditador da falsa democracia venezuelana, intelectuais e artistas (algumas vezes acumulam funções) perdem a vergonha e escancaram seu apoio ao "socialismo do século XXI", que nada mais é do que o "socialismo do século XX", mostrando que são na verdade trapaceiros intelectuais da pior espécie e saudosistas dos regimes políticos mais assaninos da história.

Depois de Noam Chomsky, um exemplo perfeito de traidor intelectual de Julien Benda, agora é a vez de Oliver Stone, o que acaba definitivamente com qualquer dúvida que alguns incautos ainda poderiam ter do que anda em seu coraçãozinho vermelho. O grande problema de Stone, para quem ama a liberdade, é que ele possui inegável talento, tornando ainda mais triste seu serviço pela utopia comunista.

Exaltar Chávez, um marxista de quinta categoria, só mostra vulgaridade e perda completa do senso do ridículo. É bom guardar esta imagem no arquivo como argumento suficiente para derrubar qualquer visão da história baseada em filmes deste estúpido1.




1Uso esta palavra no sentido rigoroso do termo, no sentido proposto por gente como Voegelin, Gasset e outros. Estúpido é aquele que recusa-se a olhar para o mundo real e só consegue enxergá-lo dentro dos limites estreitos de sua utopia.

Nenhum comentário: