quarta-feira, outubro 21, 2009

Obama joga duro em política externa!

Folha:

Com as negociações novamente estancadas em Honduras, os EUA voltaram a cancelar vistos de pessoas ligadas ao governo interino, de Roberto Micheletti, em apoio ao presidente deposto Manuel Zelaya.
A medida, adotada anteontem, foi anunciada pelo próprio Zelaya. "São membros muito próximos deste golpe de Estado, há vários grupos importantes de pessoas", disse, em entrevista anteontem à noite na embaixada brasileira em Tegucigalpa, quando divulgou um comunicado informando que o diálogo estava "bloqueado".
"Isso demonstra o mal-estar de Washington diante da intransigência no diálogo. Há outras atividades que, dentro do multilateralismo da OEA, os EUA também vão atuar", disse Zelaya, que mantém contato telefônico constante com o embaixador americano em Tegucigalpa, Hugo Llorens. Ele se recusou a especificar quais seriam as "outras atividades".
A legislação americana veta a divulgação do nome e do número de pessoas atingidas por medidas do tipo, mas, segundo a Folha apurou, desta vez entraram empresários pró-Micheletti e até estudantes filhos de membros do governo nos EUA.

Comento:

O mesmo governo que deseja conversa com tudo que tipo de democrata na face da terra(Irã, Sudão, Coréia do Norte, Cuba, etc) nega se entender com um terrorista que ameaça o mundo com seu arsenal de bananas, no caso o presidente de Honduras Roberto Micheletti. Seu crime? Cumprir a constituição do seu país e colocar para fora um vagabundo que desejava instalar o pacote boliviano à força. Aliás, nem foi Micheletti que o colocou para fora, foi a suprema corte de Honduras! Nunca se viu um golpe de estado assim! A suprema corte decidiu, o Congresso referendou, as forças armadas executaram a ordem (e depois voltaram para o quartel) e a linha de sucessão foi cumprida (o vice renunciou para não ficar inelegível). O novo ditador assumiu um governo com menos de um ano de mandato, não vai concorrer ao cargo em novembro nem nunca mais(a lei não permite) e pediu supervisão internacional para as eleições. Ah, e as pessoas podem entrar e sair do país sem problemas, exceto os chavistas por motivos óbvios.

Para Obama, democracia mesmo é a cubana.

Parabéns aos velhinhos de Oslo pelo merecido nobel da paz para um pacifista destes.

Nenhum comentário: