domingo, dezembro 20, 2009

Máximas de um país mínimo - Reinaldo Azevedo


Criar aforismas exige uma boa dose de talento. Afinal, conseguir sintetizar em algumas poucas palavras um pensamento bem mais profundo ou um retrato da sociedade não é tarefa para qualquer um. A maioria das pessoas precisa de muitas palavras para descrever a mais simples das situações;outros, reproduzem o complexo em uma única frase, o que exige um grande conhecimento da linguagem e de suas sutilezas. Um dos únicos brasileiros capazes de tal feito é Reinaldo Azevedo, o blogueiro mais influente do país.

Reinaldo consegue aliar uma capacidade de observação impressionante e o pleno domínio da língua escrita. O resultado só poderia ser este festival de pérolas que a Record publica em uma simpática edição diminuta. Um livreto para guardar e consultar sempre. Organizado por verbetes em ordem alfabética, temos a síntese do pensamento de Reinaldo dos principais assuntos da atualidade. Alguns exemplos:

"O melhor remédio contra a esquerda ainda é a alfabetização moral."

"O que mais me espanta na Igreja dos Santos do Aquecimento Global dos Últimos Dias é a precisão. Se eu perguntar a Kofi Annan se vai chover amanhã, é bem capaz de ele molhar o dedo na saliva para interpretar os ventos. Ou de consultar alguma entidade tribal não eurocêntrica. Mas integra a turma que sabe exatamente qual será a temperatura média em 2130."

"As crises do capitalismo trazem em si o germe da própria solução, como não disse Marx."

"Celso Amorim é do tipo que fabrica massa negativa: quanto mais ele se esforça, pior. Se trabalhasse a metade, renderia o dobro."

"Noam Chomsky não passa de um Michael Moore alfabetizado, menos adiposo e, eventualmente, de banho tomado."

"A convicção da maioria não torna verdadeira uma mentira"

"O PT não inventou a corrupção, ele apenas a desmoralizou."

"A Teologia da Libertação trocou a Cruz, que é eterna, pela foice e pelo martelo, que são apenas velhos."

"Pregar a morte de Deus no Ocidente é covardia. Corajoso seria pregar a morte de Alá em Teerã."

"A utopia é sempre vizinha da vigarice, intencionalmente ou não."

Máximas de um país mínimo é acima de tudo uma grande diversão. E uma prova que faça o que quiser, a esquerda jamais terá senso de humor, por absoluta incapacidade de entendê-lo.

Um comentário:

Alexandra disse...

Mais uma vez, cuidado com a generalização ou a demonização da esquerda.