sábado, janeiro 08, 2011

Top 5 2010: Livros de Não-ficção

5. II World War (John Keegan): Além de fazer um descrição impressionante da II Guerra Mundial, o autor conseguiu fugir da tentação de ser repetitivo ao descrever apenas 5 batalhas de diferentes tipos, evitando um erro comum em livros sobre guerras. Outro ponto diferencial foi a ligação estreita entre o que estava acontecendo no campo de batalha com todo o suporte econômico por trás do esforço dos principais envolvidos no conflito, além de evidenciar a concepção estratégica dos seus líderes.

4. The Empty Cradle (Phillip Longman): Longman vai na contramão da doxa da superpopulação e mostra com fartura de dados que a estagnação do crescimento populacional levará rapidamente ao fenômeno do envelhecimento global com profunda e nefastas consequências para o sistema econômico atual e bem-estar da população de todo o Globo. O fenômeno não estará restrido aos países europeus a será ainda mais cruel com os países sub-desenvolvidos que terão menos recursos para enfrentar os problemas de uma população envelhecida.

3. Capitalismo e Liberdade (Milton Friedman): um dos principais economistas a seguir a chamada escola austríaca, Frideman foi um dos responsáveis, talvez o principal, pela inspiração econômica dos governos Tatcher e Reagan. Defensor intrangigente da liberdade econômica, advoga que pode a liberdade econômica é um pressuposto para a liberdade política e que o sistema capitalista nada mais é do que a liberdade para pessoas e empresas disporem de seu trabalho da forma como quiserem.

2. 3 Alqueires e 1 Vaca (Gustavo Corção): o injustiçado intelectual brasileiro, uma das mentes mais brilhantes do século passado, faz aqui uma exposição de uma de suas maiores influências, o genial escritor G. K. Chesterton. Seu principal foco é a teoria econômica defendida pelo inglês que repudia tanto o socialismo (por não respeitar o direito de propriedade) quanto o capitalismo (por defender o uso egoísta da propriedade). Para ele, o melhor sistema estaria longe dos dois citados e nada tem a ver com a chamada terceira via. A solução estaria no cristianismo e baseia-se no uso privado da propriedade, mas voltado para o bem comum.

1. Como Ler Livros (Mortimer Adler): o ganho de qualidade de leitura após esta obra seminal é impressionante. Você realmente conclui que não sabia ler, embora algumas das técnicas de Adler já fossem de meu uso intuitivo. Não confundam esta obra com leitura dinâmica ou técnicas de memorização. Trata-se essencialmente de ler uma obra na profundidade que ela merece e algumas vezes será uma leitura bem lenta e cuidadosa.


- Posted using BlogPress from my iPad

Nenhum comentário: