quinta-feira, agosto 11, 2011

Notas soltas

O governo Dilma vai se mostrando o que se esperava: lama para todo lado. Nesse ponto não é muito diferente do seu antecessor, só lhe falta o talento de encantar políticos e jornalistas que o sapo barbudo tinha, esse sim uma verdadeira cascavel. A base aliada se desfarela a olhos vistos enquanto que a oposição observa sem saber o que fazer, mesmo depois de oito anos de treinamento. Politicamente o Brasil é um imenso desastre.

Nos Estados Unidos o governo tenta fazer o esforço inútil de usar as receitas fracassadas de Keynes para tentar evitar uma recessão na economia. Não funcionou na Grande Depressão, não está funcionando agora. De quebra tenta dividir com os republicanos seu próprio fracasso. Duas décadas de endividamento das famílias americanas só podiam dar onde deram, no acerto de contas. Contrair empréstimo é trocar o consumo de amanhã pelo consumo de hoje. Hoje foi nas décadas de 80 e 90. Hoje é hora de pagar a conta. E quando milhões passam a cuidar de sua dívidas...

Na Europa, os últimos suspiros dos enganados. Durante algumas décadas os europeus foram enganados por políticos e jornalistas. Acreditaram que não havia problema do estado se endividar como loucos e receberem direitos ilimitados sem uma contra-parte. Pois os estados europeus estão falindo ou tratando de pagar suas contas. Para piorar a baixa natalidade joga todo o sistema previdenciário na lata de lixo. Acabou a farra. Um povo que se afasta de Deus acaba resultando nisso, uma sociedade materialista, dependente do estado, vivendo um eterno "carpe diem", envelhecida, sem filhos, sem futuro. Nietzsche estava certo afinal, Deus está morto e vocês o mataram. Essa é a estória dos próximos 200 anos. Estamos na metade.

O Brasil está endividado. A previdência é insustentável. Formou-se toda uma casta de funcionários públicos privilegiados que são sucedidos por seus próprios filhos, que estudaram nas melhores escolas particulares e nas melhores escolas públicas. Como não precisam trabalhar podem se dedicar aos cursinhos, estudar em tempo integral e passar nos concursos públicos para contar os dias para a aposentadoria. Se aproveitam de um povo pacato que não percebe que fazem o caminho inverso: estudam nas piores escolar públicas, trabalham, estudam nas piores universidades particulares (as públicas não possuem horários convenientes para quem precisa trabalhar), e se iludem tentando passar em um concurso público em uma concorrência desleal. Pior ainda, acham que o causador desses males é a fonte de sua salvação: o governo. Um dia chegaremos lá.

Enquanto isso na Líbia... como é? França, Inglaterra, EUA e ainda estão tomando pau do Kadaffi?

Obama? Como deve ser duro admitir algo que estava na cara o tempo todo! Que vergonha!




- Posted using BlogPress from my iPad

Nenhum comentário: