segunda-feira, outubro 17, 2011

prisioneiros do erro

Uma das coisas que me cansam é uma certa mania das pessoas usarem a frase "tudo é relativo" ou uma de suas variantes "não existe verdade". Elas acreditam tanto nisso que passa a ser uma verdade absoluta, o que mostra como a frase é vazia de significado e uma impossibilidade lógica.

O que elas querem, ao dizer essa frase, é ter o direito de estarem erradas e não precisar se corrigir. Assim, não existem verdades, apenas ponto de vistas.

O pior é que essa barbaridade é ensinada nas escolas e está na raiz do pensamento moderno; o que mostra que o pensamento moderno tem problemas muito sérios.

Mais do que direito a estar errado, deseja-se o direito a continuar no erro e persistir na ação. Talvez isso seja novo na humanidade. Saber que está errado e mesmo assim estar no direito de considerar-se certo.

Essas inversões conceituais são os principais problemas do nosso tempo. Economia, política, sociologia, tudo mais derivam da falsa liberdade de se pensar o que quiser. Com isso torna-se na verdade prisioneiro.

Prisioneiros do erro.

Nenhum comentário: